Morte trágica da mãe devastou uma atriz que expôs a dor por meio de uma carta: “Aflição e sofrimento”


Atriz ficou devastada após a morte da mãe (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)
Atriz ficou devastada após a morte da mãe (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)

Atriz da Globo precisou lidar com a morte da mãe e fez um comovente desabafo por meio de uma “carta aberta” nas redes sociais

A atriz Franciely Freduzeski, que já participou de diversas novelas da Globo, como “América”, “O Clone”, “Malhação” e diversos outros, desabafou em suas redes sociais para lamentar a morte da mãe.

Franciely Freduzeski e Matheus Nachtergaele em "América" (Foto Reprodução/Globo)
Franciely Freduzeski e Matheus Nachtergaele em “América” (Foto Reprodução/Globo)

A mãe da modelo, Irene Gonzaga já estava internada no Hospital Nossa Senhora das Graças , que já estava acamada por dias, com uma infecção, mas acabou não resistindo. A atriz não entrou em mais detalhes sobre o que teria acontecido, porém escreveu uma “carta aberta” comovente por meio das redes sociais que deixou o público extremamente mexido com o seu desabafo:

“Mãe, através da sua vida a senhora me deu a minha vida. Através das suas mãos a senhora me deu meu primeiro e último colo e foi segurando a minha mão que a senhora partiu. Partiu desse mundo de aflição, dor e sofrimento com destino a verdadeira felicidade, a casa do papai do céu” – Iniciou ela

Franciely Freduzeski no leito da mãe (Foto Reprodução/Instagram)
Franciely Freduzeski no leito da mãe (Foto Reprodução/Instagram)

Franciely ainda em meio ao texto, comentou sobre todo o período em que a mãe ficou internada e por tudo que ambas passaram durante esse tempo conturbado:

“Minha mãe passou por muitas doenças, muitas internações nesses últimos 3 anos e o céu estava precisando de gente forte. Só nunca imaginei que eu seria tão forte como ela para suportar tantos desafios nas últimas semanas” 

Ela ainda escreveu com muito carinho, de que apesar das inúmeras dificuldades que passaram, cada momento que passaram juntas foi válido para ela:

“Chorei, sorri, cantei, sussurrei, fiquei em silêncio, te abracei, te beijei, fiz massagem, penteie seus cabelos e teve momentos que não achei nenhuma palavra de conforto para te dizer, então somente te olhava. Não fomos perfeitas uma para a outra, mas ficamos juntas até o fim. Fim desta etapa, afinal o amor não tem fim” – Declarou ela

Ao final do texto, Franciely Freduzeski se despediu pela última vez da mãe:

“Sei que estará me cuidando, sei que estará voando como uma borboleta bem pertinho de mim. Nossas chatices serão eternas, a senhora sempre será a mãe mais chata do mundo. Voa mãe, voa bem alto, voa livremente como a senhora sempre gostou. Cuida de mim, mãe. Cuida da sua família, dos seus filhos, da sua alma gêmea, dos seus netos, amigos, apenas cuida. Te amo mãe até o infinito” 

 

 

Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....