Apresentador sofreu golpe do próprio amigo e perdeu R$ 17 milhões: “Deixou as provas dos crimes”


Apresentador Milton Neves ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega. (Foto: reprodução)
Apresentador Milton Neves ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega. (Foto: reprodução)

Milton Neves é conhecido por ser um dos apresentadores mais bem sucedidos da televisão brasileira. Mesmo se tornando alvo de piadas pelo seu estilo “marqueteiro”, pelo excesso de ações de merchandising que protagoniza, o veterano segue faturando alto e acumulando uma fortuna, mas já sofreu um grande golpe.

Em entrevista ao programa Melhor da Tarde, da Band, em julho, o apresentador do Terceiro Tempo surpreendeu ao revelar que foi vítima de um golpe por 18 anos, e o autor foi um amigo que era de sua confiança.

“Eu fui padrinho de formatura da classe dele, filho de uma colega minha. Ele estava desempregado, e a mãe dele procurou uma prima minha. Arrumamos um emprego. Botei um vampiro para cuidar do meu banco de sangue, então ele me roubou devagarzinho. Todas as notas fiscais, tudo fria”, explicou o famoso.

Apresentador Milton Neves. (Foto: reprodução)
Apresentador Milton Neves. (Foto: reprodução)

Descoberta do golpe

Milton Neves só foi descobrir o golpe que sofreu no ano passado, por meio de uma informação anônima. Inicialmente, o apresentador acreditava que o funcionário havia levado a quantia de R$ 2,5 milhões, mas depois descobriu que o valor era muito maior.

Veja também: Após escândalo, Renato Aragão trouxe verdade à tona sobre “Os Trapalhões”: “Acredito que este seja o segredo”

“Foram R$ 17 milhões, rentabilizados. Era tanto dinheiro [que recebia] na Record, agora na Band, e eu simplesmente assinava [as notas] e tudo bem. Muitas vezes, dia 5 ou 20, tinha R$ 300 mil para pagar imposto, o negócio todo, e eu assinava. Ele estava me roubando todos esses anos”, contou.

Confrontado, o amigo negou todas as acusações, mas segundo o apresentador, acabou deixando vários rastros dos crimes que teria cometido. “Ele deixou as provas dos crimes, mas tem mais ainda: cartão de crédito, foi um inferno na minha vida. Era muito dinheiro, nem fazia conta. Acreditei nesse cara”, lamentou o veterano, que não esconde a decepção com o amigo.