Marcou na TV

Ator da Globo foi enterrado vivo e caso “macabro” choca o Brasil: “Acordou dentro do caixão”


Ator da Globo é enterrado vivo causando comoção geral do Brasil (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)

História envolvendo o ator da Globo, Sérgio Cardoso, deixou muitos de “cabelo em pé”

Nos anos 70, um caso macabro envolvendo um ator promissor da Globo virou lenda no Brasil. O ator era uma das maiores promessas do teatro e da dramaturgia na televisão brasileira. Fez muito sucesso entre a década de 50 e 60, porém morreu vítima de um ataque cardíaco, em 18 de agosto de 1972, no Rio de Janeiro, aos 47 anos. Estamos falando de Sérgio Cardoso.

Marco Nanini e Sérgio Cardoso. Sérgio era uma das maiores promessas artísticas da época (Foto Reprodução/Internet)
Marco Nanini e Sérgio Cardoso. Sérgio era uma das maiores promessas artísticas da época (Foto Reprodução/Internet)

Ele era tão querido pelo público, que segundo as reportagens da época, mais de 15 mil pessoas compareceram ao enterro no cemitério São João Batista. Pouco tempo depois, um boato repercutido pela mídia, deixou a população de “cabelo em pé”, tudo indica que o ator sofria de catalepsia, doença rara que deixa os membros rígidos por horas, como se a pessoa estivesse morta. Por conta da doença, Sérgio Cardoso poderia ter sido enterrado vivo.

Morte foi assunto da mídia da época (Foto Reprodução/Blogger)
Morte foi assunto da mídia da época (Foto Reprodução/Blogger)

A história ainda dizia que a família teria pedido que o corpo fosse enxumado. Quando abriram o caixão, se depararam com Sérgio Cardoso e virado de bruços, com arranhões no rosto: “Acordou dentro do caixão” – Especulavam as pessoas na época.

O fato sempre foi negado pela família do artista. Durante anos essa lenda foi contada, em diferentes versões, causando medo principalmente em familiares de pessoas vítimas de ataques cardíacos.

+Atriz da Novela “Carinha de Anjo” morreu de AVC e embolia pulmonar e você nem fazia ideia

O Fantástico remexeu na história

Nos anos 80, o assunto acabou sendo remexido pelo programa dominical, “O Fantástico”, com a entrevista do tabelião Manoel Olegário da Costa ao programa da Globo, que se dizia amigo do ator e revelou que nos encontros que ele tinha com Sérgio Cardoso, o ator teria demonstrado pavor em ser enterrado vivo: “Ele disse realmente que tinha medo que isso pudesse acontecer” – Afirmou ele na época

Sérgio Cardoso morreu de repente causando grande comoção nas pessoas e na mídia (Foto Reprodução/Internet)
Sérgio Cardoso morreu de repente causando grande comoção nas pessoas e na mídia (Foto Reprodução/Internet)

Já a atriz Nydia Licia, que foi casada com Sérgio Cardoso , falou sobre o assunto na mesma reportagem ao Fantástico, frisando de que o fato causava muito sofrimento na família e que o ator, que também era seu marido, nunca havia comentado sobre esse pavor.

“Ele nunca teve catalepsia, certeza absoluta. Não somente jamais manifestou algum sintoma de doença nervosa no período que estivemos casados nem depois. O povo pode comentar, mas não é verdade” -Falou ela na época.

Trajetória Artística

Sérgio Cardoso nasceu na década de 20, em Belém do Pará. O ator se formou em Direito no Rio de Janeiro. Sérgio sonhava em ser diplomata, mas quando conheceu o teatro, se apaixonou pela profissão quase que instantaneamente, e aí decidiu seguir sua carreira como ator.

Sérgio teve inúmeros papéis marcantes nos palcos do teatro, e na televisão ele fez muito sucesso na novela “Antonio Maria” da findada TV Tupi em 1968. Nas telinhas do Plim-Plim (Globo) ele protagonizou “A Cabana do pai Tomás” no fim da década de 60. Em 1970, ele ingressou em “Pigmalião 70” e “A Próxima Atração” em 71.

Sérgio Cardoso em "A Cabana" (Foto Reprodução/Acervo/Internet)
Sérgio Cardoso em “A Cabana do Pai Tomás” (Foto Reprodução/Acervo/Internet)

Na ocasião de sua morte, ele estava trabalhando na novela “O Primeiro Amor” , uma novela das sete da Rede Globo, faltavam apenas 28 capítulos para o término da novela, então ele foi substituído às pressas por Leonardo Villar, que entrou em cena após um texto lido por Paulo José.

Autor(a):

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida.Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgiaTambém sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....