Ator diz que nunca entendeu o grande sucesso que Sai de Baixo fez: “Programa de merda”


Ator diz que nunca entendeu o grande sucesso que Sai de Baixo fez (Foto: Reprodução)

Todos sabem que o programa Sai de Baixo foi um grande sucesso, contudo um dos atores do programa não entende os motivos para isso

A globo inovou ao estrear o programa Sai de Baixo. Os programas eram gravados ao vivo, em um teatro com plateia, e levavam ao público a comédia de improviso. Sai de Baixo ia ao ar aos domingos.

Programa da Globo Sai de Baixo (Foto: Reprodução)
Programa da Globo Sai de Baixo (Foto: Reprodução)

Em 1996, o ator Luis Gustavo apresentou ao diretor Daniel Filho uma antiga ideia: um programa de televisão gravado ao vivo em um teatro, com plateia. A atração deveria incorporar todos os imprevistos e improvisos que podem ocorrer na encenação de uma peça, assim como aconteciam em programas de quando a TV era feita ao vivo.

A estrutura seria a de um sitcom, estrelado pelos integrantes de uma família de classe média paulista, sua empregada doméstica e o porteiro do prédio. Daniel Filho, que trabalhava como produtor independente na época, conta que chegou a oferecer o projeto ao SBT, mas a proposta foi recusada.

Programa da Globo Sai de Baixo (Foto: Reprodução)
Programa da Globo Sai de Baixo (Foto: Reprodução)

A TV Globo acreditou na ideia e, em 1996, o Sai de Baixo iniciou uma trajetória de seis anos de sucesso nas noites de domingo. Contudo, nem todos os atores entenderam os motivos que fizeram o programa ser um grande sucesso.

“Programa de Merda”

Um dos quatro atores a participar do Sai de Baixo (1996-2002) do início ao fim, Luís Gustavo revelou que nunca entendeu a repercussão da comédia sobre uma família endividada no Largo do Arouche, em São Paulo. “Por que um programinha de merda, mal escrito, fazia tanto sucesso?”, disparou o ator

Ator Luís Gustavo (Foto: Reprodução)

Para Falabella, o Sai de Baixo sofreu muito durante seus dois primeiros episódios, quando o elenco ainda tentava se ater ao texto. “Lembro que a gente brigou, não queria fazer, mas o Daniel Filho [diretor] mandou a gente subir no palco e seguir em frente. Só no terceiro episódio a gente esqueceu o roteiro e começou a improvisar, isso acabou se tornando a grande marca do Sai de Baixo”, explicou por fim.