Ator que viveu personagem marcante na TV morreu após lutar contra Aids e canal tentou esconder


Ator Wagner Bello deu vida ao Etevaldo. (Foto: reprodução/ Cultura)
Ator Wagner Bello deu vida ao Etevaldo. (Foto: reprodução/ Cultura)

Ator Wagner Bello viveu o Etvaldo em Castelo Rá-Tim-Bum

O Castelo Ra-Tim-Bum é um verdadeiro clássico, se tornando um dos maiores sucessos entre atrações infantis da televisão brasileira, mesmo sendo exibido na TV Cultura, que não tinha o mesmo alcance de outras grandes emissoras. A produção contava com diversos talentos, e um deles era o ator Wagner Bello.

Wagner deu vida ao personagem Etvaldo, um alienígena de um planeta desconhecido que visitava o famoso castelo e os seus amigos, Nino (Cássio Scapin), Pedro (Luciano Amaral), Biba (Cinthya Rachel) e Zequinha (Freddy Allan).

Com seu perfil ingênuo e brincalhão, Etvaldo logo caiu nas graças do público infantil e ele se tornou uma das principais figuras do programa, mas sua presença durou pouco (cerca de três meses) devido ao estado de saúde do ator, que lutava contra a Aids, doença que ainda era um grande tabu na época de exibição da atração, entre 1994 e 1997.

Etvaldo no Castelo Ra-Tim-Bum. (Foto: reprodução)
Etvaldo no Castelo Ra-Tim-Bum. (Foto: reprodução)

Wagner morreu antes de gravar última cena

Wagner Bello acabou morrendo no dia 12 de agosto de 1994, com apenas 29 anos, vítima de complicações da doença. Um fato triste e curioso é que o ator faleceu pouco antes de gravar a sua última cena. O personagem saiu de cena e foi substituído às pressas pela sua irmã, Etecetera, interpretada por Siomara Schoröder, que era uma grande amiga de Bello.

“Ele estava vivendo um momento muito feliz, adorava o Castelo e era muito querido, mas acho que ele chegou a gravar o programa doente. Os testes demoravam muito, então não sei se ele já sabia ou imaginava. Eu vi um amigo definhar e morrer, o HIV era devastador. Desde que ele soube que tinha a doença até morrer foi menos de um ano, então foi muito traumático. Tentaram esconder a notícia, não sei se por conta do tabu que era a Aids e o homossexualismo, ou para não desiludir as crianças”, revelou a atriz.

Na história, Etecetera foi a responsável por se despedir de Etevaldo, em uma cena lúdica e simples, levando aos seus amigos no castelo uma carta escrita pelo personagem, que dizia: “Eu não posso ir ao castelo porque estou aqui, entre as estrelas, brincando”.