Bomba! Atriz acusou a Rede Globo de pagar “esmola” pelo seu trabalho


Bomba! Atriz acusou a Rede Globo de pagar “esmola” pelo seu trabalho (Foto: Reprodução)
Bomba! Atriz acusou a Rede Globo de pagar “esmola” pelo seu trabalho (Foto: Reprodução)

Atriz da Globo desabafou em live sobre os salários baixíssimos que a emissora pagou a ela

Em comemoração aos seus 69 anos, atriz aproveitou a ocasião para detonar a emissora Globo. Veterana dentro da casa e lembrada por seus papéis em novelas globais durante os anos 70 e 80, a atriz falou sobre seu baixo salário.

Atriz da Globo Maria Zilda Bethlem (Foto: Reprodução)
Atriz da Globo Maria Zilda Bethlem (Foto: Reprodução)

Durante uma live com a atriz Maria Padilha em seu Instagram, em setembro de 2020, ela comentou sobre o caso. Zilda relatou que recebeu um baixíssimo pagamento pela novela “Selva de Pedra”, exibida em 1986 no Canal Viva. O assunto surgiu quando um espectador perguntou sobre os pagamentos durante as reprises.

“A gente ganha uma esmola”, disparou ela por fim. A atriz revelou ter recebido apenas R$ 237, valor que ela também fez questão de expor em outra live com Elizangela.

Em Selva de Pedra, Maria Zilda viveu Laura: Uma ex-atriz, que fisgou o coração do milionário Tide (Walmor Chagas) e que nutre por ele um sentimento sincero. Vive às brigas com os filhos do marido, Caio (José Mayer) e Cíntia (Beth Goulart), e, no decorrer da história, torna-se grande amiga de Cristiano (Tony Ramos).

LIVES POLEMICAS

Ainda durante uma live realizada com Elizângela, a veterana da Globo tirou Ary Fontoura do armário dizendo que o ator havia confessado no passado para a famosa que era “viado”. E complementou dizendo que ela não fazia beijos técnicos.

Atriz da Globo Maria Zilda Bethlem (Foto: Reprodução)
Atriz da Globo Maria Zilda Bethlem (Foto: Reprodução)

A atriz da Globo chegou a chamar Klebber Toledo de “breguinha” e revelou detestar Arthur Aguiar. Outra revelação chocante da veterana da Globo foi quando ela expôs que existia um quartinho secreto na emissora para as pessoas aprontarem. Ela chamou o local de ‘quartinho do pó e do c*’, supostamente usado para cheirar cocaína e fazer sexo anal.