Atriz renomada e querida da Globo morreu repentinamente fazendo o Brasil cair em lágrimas


Atriz da Globo morreu (Foto: Reprodução, Globo)
Atriz da Globo morreu (Foto: Reprodução, Globo)

Morte de uma atriz, que marcou a história da Globo e da dramaturgia brasileira, deixou o Brasil de luto

No dia 28 de julho de 2019 a atriz da Globo Ruth de Souza faleceu aos 98 anos. Ela estava internada no Copa D’Or. Segundo informações do UOL, o falecimento ocorreu após uma  piora no quadro de pneumonia.

Ruth de Souza revolucionou e conquistou mais espaços para os negros tanto na televisão como nos teatros ( Foto Reprodução/Internet)
Ruth de Souza revolucionou e conquistou muitos espaços para os negros tanto na televisão como nos teatros ( Foto Reprodução/Internet)

Ruth de Souza tinha mais de 60 anos de carreira na TV e foi a primeira negra a protagonizar uma novela. Seu currículo era extremamente avantajado quanto a tramas e produções, na década de 60, ela atuou em “A Cabana do Pai Tomás”, novela da TV Globo. Em sua longa trajetória na teledramaturgia, ela passou por novelas de destaque como: “O Rebu” , “Sinhá Moça”, “Mandala” , “O Clone” e “Senhora do Destino”.

Ruth de Souza e Andriana Lessa em "O Clone" (Foto Reprodução/Internet)
Ruth de Souza e Andriana Lessa em “O Clone” (Foto Reprodução/Internet)

Em sua trajetória na televisão tem mais de 30 novelas e dos palcos ela coleciona 25 peças teatrais. Ruth de Souza ainda é considerada uma pioneira na TV Brasileira, mas boa parte da sua carreira foi escrita pela Globo. A atriz fez uma breve e importante participação na série Mister Brau e “Se Eu Fechar os Olhos Agora”.

Uma vida de luta

Inclusive a série “Se eu Fechar os Olhos agora” aborda discussões bem pertinentes quanto a racismo e preconceito, e está disponível na plataforma de streaming da Globo, o Globoplay.

Ruth de Souza faleceu aos 98 anos de idade (Foto Reprodução/Internet)
Ruth de Souza faleceu aos 98 anos de idade vítima de uma pneumonia, sua morte pegou a todos de surpresa (Foto Reprodução/Internet)

Em uma entrevista para o UOL em 2016, ela ressaltou sua luta na TV. Começou vivendo uma empregada até ter um papel de juíza e pianista na TV:

“É que eu sempre briguei e cobrei muito de todo o mundo para ter espaço. Mas foi a Janete Clair e o Dias Gomes que deram a mim e ao Milton Gonçalves a oportunidade de fazer todo o tipo de trabalho. Antes deles, era só a negra gorda alegre, feito a empregada do “…E o Vento Levou” (…) os negros eram mostrados de forma ridicularizada”– Disse a atriz na época

O público lamentou a sua morte, afinal, como mencionamos, ela foi importante para a dramaturgia brasileira e alcançou espaços significativos tanto no teatro como na Tv.