Atriz da Globo revelou diagnóstico de doença incurável e fez um desabafo estarrecedor: “Limitar meu dia”


Priscila Fantin, Ludmila Dayer e Samara Felippo em "Malhação" (Foto Reprodução/Globo)
Priscila Fantin, Ludmila Dayer e Samara Felippo em "Malhação" (Foto Reprodução/Globo)

Atriz da Globo descobriu uma doença devastadora e incurável e decidiu desabafar para relatar como lida com ela …

A atriz Ludmila Dayer, que já trabalhou em inúmeras produções da Globo e também em outras emissoras, deixou os fãs tristes ao revelar que é portadora de uma terrível doença degenerativa chamada esclerose múltipla, causada pelo vírus EBV (Vírus Epstein-Barr). Tanto que ela lançou um documentário juntamente com a cantora Anitta, que também descobriu sofrer com a doença a pouco tempo.

Anitta e Ludmila Dayer no lançamento de "Eu" (Foto Reprodução/Internet)
Anitta e Ludmila Dayer no lançamento de “Eu” (Foto Reprodução/Internet)

A atriz  contou que, no início, sua vida virou um tormento por ela simplesmente não conseguia cumprir com os compromissos, a ponto de deixar de se dedicar a si mesma, e foi aí que ela descobriu algumas coisas sobre ela:

“Minha questão com a saúde mental foi muito séria. A ponto de limitar meu dia a dia. Parei de dirigir. Cancelava meus compromissos de trabalho por ter medo de ter crise. Praticamente parei tudo e fui me dedicar a mim mesma. Nesse processo, comecei a descobrir coisas tão inacreditáveis, que transformaram minha vida para melhor” – Desabafou

Ludmila Dayer e José Wilker em "Senhora do Destino (Foto Reprodução/Globo)
Ludmila Dayer e José Wilker em “Senhora do Destino (Foto Reprodução/Globo)

Ainda que tenha causado grandes desconfortos, a descoberta da doença só não foi mais terrível pelo fato de que, desde 2019, ela vem dando uma atenção especial para sua saúde mental, fazendo terapia, o que a fez a ajudar lidar melhor com a situação como um todo:

“Eu já estava mudando a minha forma de viver, psicologicamente falando, aí veio o EBV, depois, esclerose, que, sinceramente, eu levei de uma forma muito positiva. Não à toa que meu tratamento está sendo um sucesso”

“Hoje em dia eu vivo 100%. Mas foi porque eu estava tão preparada psicologicamente, e falei: o diagnóstico não vai me definir. As coisas se alinham, acho que os problemas na saúde primeiro começam na nossa mente, nas nossas emoções” – Disse Ludmila Dayer

Para quem não sabe, a esclerose múltipla é uma doença autoimune que atinge o sistema nervoso central podendo afetar todos os sentidos, podendo deixar a pessoa que sofre com a doença  em estado vegetativo.

Ludmila Dayer( Foto Reprodução/O Globo)
Ludmila Dayer( Foto Reprodução/O Globo)
Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....