Atriz da Globo expôs atrocidade cometida por autor de novela e revelação chocou o Brasil: “Demonizando”


Elenco da Globo (Foto: reprodução, Veja)
Elenco da Globo (Foto: reprodução, Veja)

Atriz da Globo abriu o jogo sobre o assassinato de sua personagem por ela  ser gay, e revelação atordoou o público

Em meados do fim da década de 90, o país inteiro ficou em frente às telinhas da Globo para assistir o folhetim “Torre de Babel”, novela de Silvio de Abreu que dividiu opiniões e tentou quebrar alguns tabus gerando polêmicas na época. Nesse clássico, estava Christiane Torloni no papel da estilista Rafaela, que vivia um romance gay com ex-modelo Leila Sampaio interpretada por Silvia Pfeifer.

O casal era um dos mais lindos, mas, naquela década certos diálogos eram praticamente impossíveis e o preconceito era muito mais presente do que nos dias de hoje. Devido a isso, o autor Silvio de Abreu precisou cometer uma atrocidade. Ele matou o casal na famosa explosão da torre. Assim, acalmou os ânimos e levantou o debate para a intolerância com a comunidade LGBT.

Christiane Torloni e Silvia Pfeifer (Foto Reprodução/Memória Globo)
Christiane Torloni e Silvia Pfeifer (Foto Reprodução/Memória Globo)

Contou tudo

Em uma entrevista a EGO, Christiane Torloni comentou sobre a homofobia que o romance das personagens sofreu, mesmo sendo uma obra da ficção:

“Mais do que nunca, se discute muito a questão dos homofóbicos. Preconceito é feio. E pensar que vai fazer vinte anos que fizemos novela com um casal gay e já mostrávamos que era normal… Hoje em dia não cabe mais o preconceito, fica bem feio” – Comentou ela

Apesar de ter feito muitos e inumeráveis papéis de destaque, Christiane Torloni afirmou que Rafaela foi importante para ela como atriz:

“Ela foi, sim, muito marcante pra mim. A Rafaela era linda. Ela e a personagem da Silvia Pfeifer formavam o casal mais tranquilo da trama. Aquele casal que acolhia os problemas dos outros casais que brigavam, que tinham muitos problemas” – Revelou ela

Christiane Torloni e Silvia Pfeifer em cena trágica da novela "Torre de Babel"(Foto Reprodução/Memória Globo)
Christiane Torloni e Silvia Pfeifer em cena trágica da novela “Torre de Babel”(Foto Reprodução/Memória Globo)

Além disso, ela comentou a força das personagens: “Poderiam ver o casal lésbico com preconceito e demonizando elas, mas as duas seguravam a onda de todo o resto da trama, eram muito tranquilas” – Disse ela

Dessa maneira, Christiane Torloni ainda explicou que a TV tem mais é que mostrar os relacionamentos como eles são, dando a devida representatividade e parar de tratar como algo anormal:

“Que coisa antiga polemizar por isso. Temos mais é que exibir os beijos, faz parte da vida” – 

Além disso, ela confirmou que a trama foi primordial para o avanço: “Demos um passo além com aquela trama, exibimos muito mais do que um beijo. Estamos caminhando. O Brasil tem lugares muito retrógrados, mas acho que a arte vai nos empurrando pra frente”.