Autor de O Rei do Gado processou o SBT, exigiu R$ 50 milhões e não deu descanso para Silvio Santos


Autor de O Rei do Gado processou o SBT. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)
Autor de O Rei do Gado processou o SBT. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)

Autor de O Rei do Gado, Benedito Ruy Barbosa processou o SBT por reprise de Pantanal

Mesmo no auge dos seus 91 anos, Benedito Ruy Barbosa voltou a ficar em alta na Globo depois do sucesso do remake de Pantanal, tanto que a emissora decidiu reprisar outra novela clássica do autor: O Rei do Gado e já encomendou uma nova versão de Renascer (1993), outro folhetim clássico dele.

O que muita gente não sabe, é que antes mesmo de toda essa história, Benedito vinha travando uma verdadeira batalha judicial por causa de Pantanal, depois de ter entrado com um processo milionário contra o SBT por ter reprisado a versão original da novela.

O processo foi movido em 2008, logo após a emissora de Silvio Santos ter sido multada em R$ 250 mil, mas Benedito recorreu da decisão alegando que o valor era insignificante em comparação ao lucro que o SBT obteve com a exibição da novela na íntegra.

Autor Benedito Ruy Barbosa. (Foto: reprodução/Globo)
Autor Benedito Ruy Barbosa. (Foto: reprodução/Globo)

Batalha na justiça

Em sua primeira tentativa de processo, o autor de O Rei do Gado exigiu uma indenização de R$ 50 milhões, no entanto, sua demanda foi rejeitada pela justiça. Recentemente, uma nova decisão foi tomada, determinando que uma perícia fosse realizada para que um novo valor de indenização pudesse ser determinado.

No processo, Benedito alegou que a perícia era necessária para cumprir o que foi estabelecido na decisão judicial anterior. Ele argumentou que apenas ele detém os direitos de Pantanal e que o SBT não tinha autorização para exibir a obra sem sua permissão.

A decisão da justiça favoreceu o autor da Globo, que argumentou que os direitos de Pantanal pertenciam a ele e não ao acervo da antiga emissora Manchete. Benedito também assinou um contrato com a Globo que impedia a venda da obra original para qualquer concorrente, incluindo o SBT e a Band.

Curiosamente, a decisão da justiça ocorreu enquanto a novela estava sendo exibida novamente na Globo em formato de remake no horário nobre.