Autor que foi resgatado pela Globo, após anos esquecido, contraiu Aids e morreu de forma trágica


Ator esquecido pela Globo (Foto: Reprodução, Globo)
Ator esquecido pela Globo (Foto: Reprodução, Globo)

Autor super talentoso da Globo, após emplacar muitos sucessos na emissora, acabou morrendo de forma trágica

O saudoso autor de novelas, Daniel Más voltará a ter seu merecido destaque na Globo. O novelista que morreu de Aids no final dos anos 80, terá uma novela sua de volta ao ar no canal por assinatura Viva.

Nesta última segunda-feira, 28 de novembro, a novela “Bambolê” exibida entre 1987 e 1988, voltou a ser reprisada, substituindo a reprise de “Pão-Pão, Beijo-Beijo” de 1983 , de Walter Negrão.

Elenco de "Pão-Pão, Beijo-Beijo" novela da Globo do autor Daniel Más (Foto Reprodução/Internet)
Elenco de “Pão-Pão, Beijo-Beijo” novela da Globo do autor Daniel Más (Foto Reprodução/Internet)

Vale destacar que “Bambolê”, escrita por Daniel Más, nunca tinha sido reprisada e esta será a primeira vez que o público poderá rever a novela, mais de 34 anos depois, um verdadeiro resgate que a Globo fez com a sua história.

Daniel Más descobriu que era portador do vírus da Aids em janeiro de 1988. Naquele mesmo ano, em novembro, seu companheiro Régis Albino Pinheiro morreu aos 29 anos, também vítima da doença fatal.

Daniel chegou a dar uma entrevista para o jornal Folha de São Paulo e comparou o futebol com sua profissão de autor de novelas.

“É necessário prender o público nos três primeiros minutos. É muito mais do que simplesmente sentar-se à mesa e criar uma história; é vibrar junto com os personagens, envolver-se com a trama e com o jogo mortal que criamos.” – Declarou ele em vida.

Elenco de "Bambolê" novela resgatada pela Globo e que também é uma obra de Daniel Más (Foto Reprodução/Internet)
Elenco de “Bambolê” novela resgatada pela Globo e que também é uma obra de Daniel Más (Foto Reprodução/Internet)

Muito reconhecido pelo humor e extrema ironia em seus textos para as novelas, Daniel veio a morrer pouco tempo depois, em 04 de fevereiro de 1989, aos 45 anos. Após uma infecção generalizada, consequência do vírus do HIV.

No dia do seu enterro, Lauro César Muniz, também novelista da Globo na época, declarou à Folha de São Paulo:

“Trabalhamos juntos. Ele era muito criativo e sempre teve alto astral. Foi um jornalista brilhante, que introduziu, com charme e inteligência, um novo tipo de crônica social.” – Relembrou o autor sobre os tempos de colaboração com Daniel.

A autora Gloria Perez também estava presente na ocasião e deu uma declaração ao jornal sobre o colega de profissão. “Gostava muito dele, um ótimo colega e uma pessoa extremamente talentosa, que morreu jovem.” – Comentou ela.

Daniel Más morreu de uma infecção generalizada causada pelo vírus da Aids (Foto Reprodução/Internet)
Daniel Más morreu de uma infecção generalizada causada pelo vírus da Aids (Foto Reprodução/Internet)