Autora recebeu mensagem do além e o que ela descobriu foi ao ar na Globo


Cena da novela A Viagem na Globo. (Foto: reprodução)
Cena da novela A Viagem na Globo. (Foto: reprodução)

Considerada uma das melhores autoras de novelas de todos os tempos, Ivani Ribeiro emplacou diversas obras de sucesso na Globo, e uma delas foi A Viagem, trama que foi produzida e exibida originalmente pela TV Tupi, em 1975, e depois ganhou uma versão na emissora carioca, em 1994.

A novela abordou temas que não eram tão comuns em folhetins da época, como o espiritismo e a vida após a morte. O que muita gente não sabe é que, para escrever a trama, a autora chegou a contar com auxílio de de cartas psicografadas, com orientação do médium Chico Xavier.

Uma dessas cartas, inclusive, foi ditada pelo seu próprio filho, Nair, que faleceu em um acidente de carro, em 1975, quando tinha apenas 20 anos de idade. Na época, Ivani e o seu marido procuraram Chico Xavier, que passou quase uma hora psicografando a carta do seu filho, que tinha 90 páginas.

Autora Ivani Ribeiro escreveu diversas novelas na Globo. (Foto: reprodução)
Autora Ivani Ribeiro escreveu diversas novelas na Globo. (Foto: reprodução)

Carta do filho ajudou bastante autora da Globo

A mensagem passada pelo filho não apenas  ajudou Ivani apenas a escrever a novela da Globo, como também fez a autora voltar a sorrir e recuperar a sua felicidade pela vida. “Rezei muito para voltar a sorrir. Se eu me entregasse, ia acabar com minha família e me tornaria uma pessoa chata. A dor e o prazer são sensações muito exclusivas. Não devem ser alardeadas”, declarou a novelista em entrevista na época.

Veja também: Ator ofereceu “droga” para Rafael Ilha e pegadinha de mau gosto em programa terminou em pancadaria: “Cara de otário”

Porém, A Viagem acabou sendo a última obra escrita por Ivani, que faleceu um ano após a sua exibição, vítima de broncopneumonia e insuficiência renal. Ivani chegou a fazer uma participação especial na novela, interpretando Cicinha, a dona da pensão da trama, que era protagonizada por Christiane Torloni, Antonio Fagundes e Guilherme Fontes.