Famosa cantora revelou que durante 10 longos anos, sofreu abusos dentro de uma seita


Cantora passou 10 anos em seita (Foto: Reprodução, Jus Brasil)
Cantora passou 10 anos em seita (Foto: Reprodução, Jus Brasil)

Cantora contou que colegas tentaram resgatá-la da seita e que precisou de muita terapia para conseguir retomar sua vida

No mês passado, a atriz Bethany Joy Lenz revelou em seu podcast, “Drama Queens”, que fez parte de uma seita por 10 anos. Agora, em entrevista recente à Variety, a estrela de “One Tree Hill” deu mais detalhes sobre a experiência no culto e contou que está escrevendo um livro sobre tudo o que viveu. Segundo Lenz, o período que passou na seita coincidiu com seu 10 anos trabalhando nas nove temporadas de “One Tree Hill”, exibidas entre setembro de 2003 e abril de 2012. Ela também comparou o líder de seu antigo grupo com Keith Raniere, da seita NXIVM, e disse que suas colegas de elenco tentaram resgatá-la.

“Foi aberto com eles — foi o sussurro nos bastidores, tipo, ‘Sabe, ela está em um culto’. Por um tempo, todos eles estavam tentando me salvar e me resgatar, o que é adorável e incrível ser cuidada dessa maneira. Mas eu era muito teimosa. Estava realmente comprometida com o que acreditava serem as melhores escolhas que eu poderia fazer”, contou Bethany. A atriz de 42 anos também revelou que seu compromisso com o culto, cujo nome ela mantém em segredo, prejudicou sua carreira. “A ironia é que desperdicei tantas oportunidades porque priorizei esse grupo”, disse ela.

Cantora Bethany Joy Lenz passou 10 anos em uma seita (Foto: Reprodução, Peopple)
Cantora Bethany Joy Lenz passou 10 anos em uma seita (Foto: Reprodução, Peopple)

Eu estava no auge da minha carreira, recebendo ofertas para grandes filmes e shows da Broadway. Tudo para o qual treinei, todos os meus sonhos de infância estavam se tornando realidade e eu disse não a tudo isso para poder ir morar com esse pequeno e remoto grupo de pessoas, convencido de que estava fazendo um nobre sacrifício espiritual.”

Detalhes sobre esse momento

“A natureza de um grupo como esse é o isolamento”, explicou ela, “eles precisam fazer você desconfiar de todos ao seu redor para que as únicas pessoas em quem você confie sejam, antes de mais nada, a liderança e depois as pessoas dentro do grupo se a liderança os aprova, e não está no meio de colocar vocês uns contra os outros, o que acontece o tempo todo também.”

“Por mais que eu os amasse e me preocupasse com eles, havia um pensamento fundamental: se estou com dor, se estou sofrendo, não posso ir a nenhuma dessas pessoas. Então você se sente incrivelmente solitário”, continuou a atriz.

Bethany também dá credito à série por criar alguma distância entre ela e a seita. “Muitas pessoas desse grupo viviam lá e estavam lá dia após dia. Então, de várias maneiras, One Tree Hill salvou minha vida, porque eu estava lá nove meses do ano na Carolina do Norte. Eu viajava muito indo e voltando, com muita gente visitando e coisas desse tipo, mas minha vida foi realmente construída na Carolina do Norte. E acho que a separação espacial fez uma grande diferença na hora de acordar.”

Cantora Bethany Joy Lenz (Foto: Reprodução, Peopple)
Cantora Bethany Joy Lenz (Foto: Reprodução, Peopple)

Lenz, que teve sua vida afetada pelo “abuso espiritual” que sofreu no grupo, diz que com o lançamento do livro, pretende ajudar outras pessoas que passaram por situações semelhantes. “Eu queria falar sobre isso porque acho que pode ser realmente curativo para muitas outras pessoas”, disse ela por fim.

Eu sei que não sou a única. De que adiantam nossas experiências dolorosas se apenas as trancarmos e fingirmos que tudo está perfeito? Isso não fará bem a ninguém.”