Carlos Alberto de Nóbrega precisou demitir humorista da Praça e nunca mais falou com ele: “Ficou magoado”


Carlos Alberto de Nóbrega comanda A Praça é Nossa no SBT. (Foto: reprodução)
Carlos Alberto de Nóbrega comanda A Praça é Nossa no SBT. (Foto: reprodução)

Moacyr Franco é considerado um dos artistas mais versáteis da televisão brasileira, ganhando destaque, seja como ator, cantor ou escritor. E um dos trabalhos mais marcantes do famoso foi, sem dúvida, em A Praça é Nossa, interpretando alguns personagens ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega.

Moacyr ficou por dezesseis anos como um dos principais nomes do humorístico, mas acabou saindo de forma conturbada, principalmente pela demissão ter ocorrido de modo inesperado. Em 2017, pressionado pelo SBT, que precisava cortar gastos, Carlos Alberto precisou cortar o amigo do programa, mas se sentiu péssimo por isso.

“Quando soube que ele seria cortado, foi um choque. Eu disse à direção da casa que não conseguiria dar a notícia, porque iria começar a chorar na hora. Ele é um dos artistas mais injustiçados no nosso País. Ele é um gênio, tem uma versatilidade como poucos”, declarou o apresentador.

“É um ótimo ator, humorista, escreve muito bem, é um poeta, canta muito bem… Era um absurdo ele ter somente cinco minutos de participação na Praça. Mas a empresa não é minha, e a decisão também não foi minha. Estou muito triste. Ainda não tive coragem de falar com ele”, completou.

Moacyr Franco foi estrela de A Praça é Nossa. (Foto: reprodução)
Moacyr Franco foi estrela de A Praça é Nossa. (Foto: reprodução)

Moacyr Franco não falou com Carlos Alberto de Nóbrega após demissão

Apesar de afirmar que não havia rompido a amizade com Carlos Alberto de Nóbrega, em entrevista ao programa Pânico, em 2019, Moacyr Franco contou que ainda não havia falado com o apresentador até aquele momento.

Carlos Alberto, por sua vez, afirmou que ainda tentou trazer o colega de volta para o programa, mas que ele não aceitou o convite. “Eu tentei trazer o Moacyr de volta, mas não, ele não quis mais, ele ficou magoado”, revelou o apresentador.

O veterano afirmou que se viu em uma sinuca de bico, pois caso optasse por manter Moacyr, teria de demitir outros três comediantes do programa. “Com toda a razão [ficou magoado], ele saiu por problemas financeiros, nós estamos sempre do lado fraco, então se pedem para tirar 30% [do salário] você tem que tirar, [o Moacyr Franco] ganhava muito mais que os outros humoristas, ele ganhava 40 mil, o segundo ganhava 16 mil, que era o Paulinho Gogó. A ordem era cortar o salário, mas o diretor me disse: ‘Carlos, ou tira o Moacyr, ou tira três outros humoristas’”, contou.