Caso de derrame foi estopim de escândalo que condenou novela da Globo e muitos não sabem disso até hoje


Caso de derrame foi estopim de escândalo que condenou novela da Globo e muitos não sabem disso até hoje
Caso de derrame foi estopim de escândalo que condenou novela da Globo e muitos não sabem disso até hoje (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)

Um caso de derrame em uma novela da Globo causou um grande transtorno para a emissora e folhetim quase sofreu boicote

Lima Duarte, um renomado veterano da Globo, que atualmente está afastado das telinhas, em meados da década de 90 não relutou em aceitar  o convite do seu amigo Cassiano Gabus Mendes para participar de um folhetim que era uma das maiores promessas da Globo.

Em entrevista ao Jornal “O Dia”, o ator revelou que no primeiro papo que teve com o autor, Cassiano revelou que o personagem “Dom Lázaro” necessitava de um ator com força no olhar, devido ás limitações do derrame.

A grande questão nisso tudo, foi a polêmica que a trama causou, com a sugestão de Elza, enfermeira interpretada pela Zilda Cardoso, que consistia no uso de uma “bolinha milagrosa”

Lima Duarte e a atriz Zilda Cardoso em "Meu Bem Meu Mal" (Foto Reprodução/Memória Globo)
Lima Duarte e a atriz Zilda Cardoso em “Meu Bem Meu Mal” (Foto Reprodução/Memória Globo)

Diante disso, o presidente da “Associação Brasileira de Fisioterapia”, em entrevista com o Jornal Folha de São Paulo, no ano de 1991, afirmou que se o tratamento fosse real seria totalmente contraindicado.

Gomes da Costa, então frisou  que o telespectador de “Meu Bem, Meu Mal” poderia acreditar nessa teoria da bolinha milagrosa, e adotar o método por conta própria em casa, sem nenhum tipo de orientação médica, fazendo com que o paciente em questão piorasse o quadro.

Já em abril de 1991, um outro fisioterapeuta publicou uma carta aberta no “Jornal Brasil” condenando a Globo pela abordagem do tratamento contraindicado:

“Estou perplexo e indignado com a Rede Globo, mais especificamente com os responsáveis técnicos das cenas que envolvem o ator Lima Duarte, na sua interpretação como portador de uma hemiplegia, na novela ‘Meu Bem, Meu Mal’” – Dizia um dos trechos

Isso gerou uma grande movimentação a ponto de tentarem boicotar a novela, fora o transtorno da Globo ter se envolvido, mesmo que indiretamente, no escândalo.

Quando o diretor, Cassiano Gabus Mendes foi procurado pelo mesmo jornal, afim dele poder dar seu ponto de vista, ele não comentou o caso.

Apesar de todas as polêmicas, a trama continuou sendo exibida sem nenhum tipo de modificação no roteiro. O grande momento da novela, foi quando o personagem de Lima Duarte, o paciente “Lázaro” voltou a falar, surpreendendo a enfermeira com a frase icônica: “Eu Quero Melão”

Cassiano Gabus Mendes ao ser procurado pela "Folha de São Paulo, sobre a polêmica,  não comentou o caso (Foto Reprodução/Blogguer)
Cassiano Gabus Mendes ao ser procurado pela “Folha de São Paulo, sobre a polêmica,  não comentou o caso (Foto Reprodução/Blogguer)

 

Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....