Concorrente vira empecilho e barra volta de novela de grande sucesso feita pela Globo


Globo não pode exibir a novela Gabriela. (Foto: reprodução/Montagem)
Globo não pode exibir a novela Gabriela. (Foto: reprodução/Montagem)

Globo não pode disponibilizar a novela Gabriela no Globoplay por imbróglio com a Warner

Quando a Globo lançou sua própria plataforma de streaming, o Globoplay, ela disponibilizou novelas completas da década de 2010 em diante. E com o lançamento do projeto “Resgate”, a emissora passou a incluir tramas mais antigas em seu catálogo.

No entanto, uma novela de 2012 não faz parte do cardápio do Globoplay, nem do projeto “Resgate”, e não poderá ser reprisada na Globo ou em outros canais do grupo. Esta novela é Gabriela, estrelada por Juliana Paes e exibida no horário das onze naquele ano. Os direitos da obra pertencem à Warner, o que impossibilita a Globo de resgatar ou reprisar a trama.

Gabriela é uma adaptação do romance Gabriela, Cravo e Canela, escrito por Jorge Amado e adaptado para outras obras audiovisuais no passado. A primeira adaptação televisiva do romance foi a novela Gabriela, Cravo e Canela, produzida pela TV Tupi em 1961, mas que é pouco conhecida.

Em 1975, o romance ganhou sua mais consagrada adaptação na novela Gabriela, escrita por Walter George Durst e estrelada por Sonia Braga no papel-título. A atriz também interpretou Gabriela nos cinemas, no filme Gabriela, Cravo e Canela, dirigido por Bruno Barreto em 1983.

Juliana Paes na novela Gabriela. (Foto: reprodução/Globo)
Juliana Paes na novela Gabriela. (Foto: reprodução/Globo)

Empecilho para volta da novela

No entanto, é este filme de 1983 que está diretamente ligado ao fato de a Globo não poder resgatar a produção de Gabriela exibida em 2012. Na década de 1980, a Warner Bros. adquiriu os direitos da obra de Jorge Amado para distribuir o filme Gabriela, Cravo e Canela nos cinemas.

Assim, até hoje, os direitos do romance pertencem à Warner, o que levou a Globo a ter que negociar com a gigante internacional para produzir a versão de Gabriela em 2012. O logotipo da Warner aparecia nos créditos finais da novela, informando que a trama era licenciada pela Warner Bros. Int. TV Productions.

A negociação foi válida apenas para a produção e exibição da novela naquele período, mas não para outras plataformas. Portanto, a Globo não pode exibir a novela ou disponibilizá-la na íntegra no Globoplay porque os direitos da obra de Jorge Amado continuam nas mãos da Warner.