Cópia do BBB? Globo declarou guerra ao SBT e tirou Casa dos Artistas do ar: “É uma barbaridade”


Casa dos Artistas chegou a ficar fora do ar no SBT. (Foto: reprodução)
Casa dos Artistas chegou a ficar fora do ar no SBT. (Foto: reprodução)

No dia 21 de outubro de 2001, o SBT fez história na televisão brasileira ao lançar a Casa dos Artistas, que foi considerado o primeiro reality de confinamento do país. O programa foi um verdadeiro fenômeno, chegando a registrar a maior audiência da história da emissora de Silvio Santos, mas também gerou muita dor de cabeça ao causar uma verdadeira guerra com a Globo.

Em tempo recorde e sob absoluto sigilo, o SBT usou uma verba de R$ 5 milhões para adaptar uma mansão ao lado da casa de Silvio Santos em um bairro nobre de São Paulo para servir de sede do programa, e contratou Núbia Óliiver, Taiguara Nazaré, Bárbara Paz, Alexandre Frota, Leandro Lehart, Alessandra Iscattena, Mari Alexandre, Marcelo Mastronelli, Mateus Carrieri, Supla, Nana Gouvea e Patrícia Coelho para integrar o elenco da atração, com alguns nomes chegando a assinar contrato apenas uma semana antes da estreia.

E todo esse sigilo sob o qual o programa vinha sendo preparado pode ser explicado pela confusão que Silvio Santos queria evitar. Logo na sua estreia, a Casa dos Artistas bombou, chegando a derrotar o Fantástico, da Globo, mas alguns dias depois, a emissora carioca já ameaçava acabar com essa “festa”, abrindo um processo contra o SBT.

Globo acusou a Casa dos Artistas de plágio

Acontece que a Globo passou a acusar a Casa de Artistas de ser uma cópia do Big Brother, formato que a emissora comprou, mas que ainda não havia lançado no Brasil. A imprensa na época divulgou que a produtora Endemol, dona do formato do BBB, havia oferecido antes o reality ao SBT. Silvio Santos decidiu não fechar nenhum acordo, mas teria tido acesso aos documentos que mostravam como a atração poderia ser realizada, e assim, optou por fazer o seu próprio programa.

O SBT, no entanto, reagiu de forma irônica à ameaça de processo da Globo, acusando a emissora de não aceitar o sucesso da concorrência e de causar um “monopólio” na TV brasileira. A emissora carioca respondeu, afirmando que Silvio Santos realmente chegou a negociar o formato do Big Brother com a Endemol por meses, e agora estaria “se orgulhando de usurpar os direitos de terceiros”.

Ratinho criticou processo da Globo contra a Casa dos Artistas. (Foto: reprodução)
Ratinho criticou processo da Globo contra a Casa dos Artistas. (Foto: reprodução)

Program ficou fora do ar por dois dias

A Globo não estava para brincadeiras, e já no dia 31 de outubro daquele ano, entrou com uma liminar na justiça que impedia a exibição da Casa dos Artistas. Caso a decisão fosse desrespeitada, o SBT teria de pagar uma multa diária de R$ 200 mil. Silvio Santos decidiu acatar a decisão, antecipando a exibição do Programa do Ratinho, e no horário do reality, exibiu um comunicado informando que a atração não iria ao ar em virtude de uma decisão judicial.

No início do seu programa, Ratinho, que não tem papas na língua, não deixou o assunto passar em branco e detonou a Globo pelo processo. “É uma barbaridade… Ninguém pode fazer sucesso no Brasil, só a Globo que pode”, disparou o apresentador. “Nós vivemos num país de 160 milhões, em que o povo não manda nada! Quem manda é uma tal de ‘poderosa’”, completou.

A atração chegou a ficar fora do ar por mais um dia, até que o SBT conseguiu entrar com um recurso que autorizava a volta do programa, que seguiu normalmente até o fim, mesmo com um novo processo da Globo. No último episódio da temporada, a Casa dos Artistas chegou a registrar 55 pontos de pico, a maior audiência da história do SBT até hoje.

A Globo, por sua vez, estreou o BBB em 2002, poucas semanas após o fim da Casa dos Artistas. E em 2015, a emissora finalmente levou a melhor na batalha judicial contra o SBT, que foi condenado a pagar cerca de R$ 18 milhões por plágio.