Denúncia ao vivo de jornalista contra a Globo quase tirou programa do ar


Globo. (Foto: Reprodução)
Globo. (Foto: Reprodução)

O Você Decide foi um dos programas mais inovadores e de maior sucesso na Globo nos anos 1990. A atração, até então comandada por Antonio Fagundes, apostava na interação com o público, que decidia, através de ligações telefônicas, o desfecho de casos que eram apresentados a cada semana.

Para aumentar ainda mais a interação, a emissora carioca decidiu escalar algum artista para, semanalmente, ir até uma praça de uma grande cidade entrevistar as pessoas e ouvir opiniões sobre o tema que era discutido a cada episódio. Porém, em 12 de agosto de 1992, a situação acabou fugindo do controle e uma denúncia ao vivo deixou a Globo em uma tremenda saia justa.

Acontece que, naquele dia, o tema discutido pelo Você Decide era o assédio, com um episódio estrelado por Luiza Tomé, que vivia uma funcionária importunada pelo seu chefe. O público deveria votar e decidir se a personagem denunciaria ou não o sujeito pelas suas abordagens ostensivas.

Patrícia França participou do Você Decide. (Foto: reprodução)
Patrícia França participou do Você Decide. (Foto: reprodução)

Jornalista fez denúncia contra a Globo

A atriz Patrícia França foi, então, escalada para ir até a Praça dos Desejos, em Vitória (ES), para ouvir a opinião popular, e entre as pessoas entrevistadas, estava a jornalista Tatiana Gianordoli Teixeira, que aproveitou a oportunidade e o tema discutido para fazer uma denúncia, contando que havia sido assediada por um importante assessor da Fundação Roberto Marinho, que faz parte do Grupo Globo.

Veja também: Para sobreviver, atriz da Globo virou ambulante: “Não sabia onde enfiar a cara”

“Os homens precisam entender que o intelecto da mulher fica mais em cima. Por não abrir as pernas para o assessor, tive as portas da Fundação Roberto Marinho fechadas”, relatou a jornalista, no ar. Tatiana chegou a ser censurada pela produção do programa, mas logo depois recebeu uma ligação da direção da Globo garantindo que o seu caso seria apurado.

Patrícia França chegou a admitir que se arrependeu de não ter insistido na denúncia. “Estou chateada comigo mesma, com minha inexperiência. Fiquei sensibilizada com a denúncia”, afirmou.

Chefão da Globo na época, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, garantiu que o caso não causou nenhum problema nos bastidores da emissora, e que o próprio Roberto Marinho, fundador do canal, havia encomendado uma investigação sobre o caso. Assim, o Você Decide permaneceu normalmente no ar até agosto de 2000.