Depois de sucesso, atriz da Globo que enfrentou vício vive reclusa e se recusa a voltar às novelas; saiba o motivo


Atriz Darlene Glória atuou em produções da Globo. (Foto: Reprodução)
Atriz Darlene Glória atuou em produções da Globo. (Foto: Reprodução)

Existem diversos atores que imploram por uma chance de voltar à TV e às vezes até cavam oportunidades para isso. Mas esse não é o caso da atriz Darlene Glória, que se recusa a reviver os tempos de musa da telinha e diz “não” aos convites para voltar a atuar.

A famosa brilhou nas décadas de 1960 e 1970, se tornando uma das queridinhas do cineasta Arnaldo Jabor, estrelando filmes de grande sucesso como Toda Nudez Será Castigada (1973), que bateu recordes de bilheteria. Na TV, ela estreou em 1969, na novela Véu de Noiva, escrita por Janete Clair na Globo.

Ainda em meados dos anos 1970, no entanto, Darlene já teve de enfrentar alguns problemas com seu vício em álcool e drogas, como anfetaminas, fazendo com que a estrela fosse considerada uma pessoa com tendências suicidas, o que provocou sua internação em um hospital psiquiátrico no Rio de Janeiro.

“A verdade é que nunca desejei morrer. Acontece que a minha carência interior era maior que a droga mais potente. Tomava remédio para dormir, para acordar, para ficar feliz… Ou seja, eu me matava quimicamente, daí que passei pelo candomblé, psicanálise, orientalismos, até encontrar Jesus Cristo”, relatou.

Atriz Darlene Glória. (Foto: Reprodução)

Atriz vive reclusa e se recusa a voltar aos folhetins

Após passar por essa turbulência, Darlene Glória se tornou evangélica e passou a selecionar melhor os seus trabalhos, até diminuir o ritmo de gravações e praticamente sumir dos holofotes. Atualmente, aos 79 anos, a atriz vive reclusa em Teresópolis, no interior do Rio, e já recusou diversos convites para voltar às telinhas.

Veja também: Segredo que Eliane Giardini guardou por tantos anos foi revelado e agora sabemos o porque

Em 2016, em entrevista ao jornal Estadão, a veterana explicou que vem evitando dar entrevistas por uma questão de “autopreservação” e por ter sofrido com sua “ingenuidade” no passado. Já ao falar sobre as razões para não voltar a atuar, ela contou que vinha sendo chamada apenas para participações pequenas em produções, mas que não deseja mais isso.

“Não vou mais trabalhar de graça. Enriqueci muita gente da área de produção, de direção, de maneira que não vou mais sair de casa por qualquer quantia. Aliás, não tenho que provar mais nada, vamos combinar. Eu nunca fiz um papel pequeno, eu brilhava… Portanto, pode anunciar aí: morreu a ‘rainha’ das participações especiais, fiz muito isso a vida toda; agora, meu bem, never!”, disparou.