Dhomini, campeão do BBB 3, invade bar e espanca dono em Goiânia


Dhomini, campeão do BBB 3, espanca dono de bar em Goiânia (Foto: Reprodução, Internet)
Dhomini, campeão do BBB 3, espanca dono de bar em Goiânia (Foto: Reprodução, Internet)

O campeão do BBB3, Dhomini, foi flagrado por câmeras de segurança de um bar em Goiânia, agredindo um dos donos do estabelecimento, nesta terça-feira (13)

Em reportagem do G1, o advogado do homem agredido no vídeo diz que o ex-bbb chegou ao local acompanhado por do ex-sócio do bar, e que retirou aparelhos e móveis do lugar, além de ameaçar os clientes presentes.

Nas imagens é possível ver quando Dhomini parte para cima do homem. Ainda segundo Artur Camapum, que representa o dono do bar agredido, a vítima teria chegado a desmaiar na hora que levou o soco.

Dhomini agride dono de bar (Foto: Reprodução, Intenret)
Dhomini agride dono de bar (Foto: Reprodução, Intenret)

Ex-BBB explica briga

Campeão do “BBB 3”, Dhomini esclareceu nesta quarta-feira (14) as agressões contra o dono de um bar em que ele era sócio em Goiânia (GO). Em seu Instagram, o empresário contou que reagiu após ser alvo de ameaças e admitiu que isso não justifica o ato agressivo. Ele ainda apontou que a gravação da briga foi uma armadilha.

“Não estou aqui justificando os meus atos falhos, eu errei, passei dos limites como ser humano, ultrapassei os limites do outro, estou aqui apenas me desculpando e dando satisfação para todos os meus seguidores, que nos acompanham, que nos admiram, que conhecem a minha pessoa, que conhecem o nosso trabalho, que sabe que eu sou um cara do bem, que eu sou um pai de família, que preza pela paz, pela alegria e levo essa alegria pra todas as pessoas aqui no meu perfil”, disse no vídeo.

Dhomini, campeão do BBB 3 (Foto: Reprodução, Globo)
Dhomini, campeão do BBB 3 (Foto: Reprodução, Globo)

“Mesmo estando errado, eu estava me defendendo contra várias ameaças que eu recebi no ouvido pelo cara que eu bati. Ele sutilmente me marcou para as câmeras não pegarem e fez isso com o propósito de me tirar a estabilidade e me fazer passar dos limites”, acrescentou.

“Sou um ser humano imperfeito, cometo erros, cometo falhas, mas não posso ser condenado e julgado por um ato inconsequente que eu cometi numa situação que já estava me prejudicando há mais de 30 dias. Espero que compreendam. Não peço que me aceitem, apenas que me perdoem e me vejam como ser humano como outro qualquer que tem seus limites e suas tolerâncias. Obrigado.” Disse por fim.