Marcou na TV

Em desabafo, atriz admitiu que detestava trabalhar na Escolinha do Professor Raimundo


Elenco da Escolinha do Professor Raimundo. (Foto: Reprodução)

Muitos atores sempre vêm à público elogiar o bom ambiente de trabalho que tiveram em alguma produção, especialmente se ela tiver alcançado um grande êxito. Fafy Siqueira, no entanto, quebrou essa tendência ao confessar que odiava participar justamente de uma das atrações de maior sucesso da história da Globo: a Escolinha do Professor Raimundo.

Com 36 anos de carreira na televisão, a veterana atriz já atuou nos mais variados tipos de atrações na Globo, mas sempre mostrou uma veia cômica mais forte, o que a fez ganhar mais destaque em atrações humorísticas, como Os Trapalhões, Zorra Total e Toma Lá, Dá Cá.

Foi no começo dos anos 1990 que ela passou a integrar o elenco da Escolinha do Professor Raimundo, onde ficou até 2001, interpretando personagens como Lusa do Canindé, Gardênia Alves, Humberto Carlos, entre outros.

Fafy Siqueira na Escolinha. (Foto: Reprodução)
Fafy Siqueira na Escolinha. (Foto: Reprodução)

Fafy Siqueira não gostava da Escolinha

Em recente entrevista à colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Fafy Siqueira surpreendeu muita gente ao fazer diversas críticas à versão original da Escolinha do Professor Raimundo, chegando a admitir que prefere a versão atual do humorístico, que voltou a ser produzida pela Globo em 2015.

Veja também: Fora da TV, Ex atriz da Globo “mandou indireta” sobre carreira artística : “Faça Medicina”

“Sei que vão me odiar por dizer isso, mas eu achei essa nova versão da Escolinha muito melhor. Foi o que aconteceu com Zorra Total no fim. Estava muito chato”, declarou a atriz de 67 anos.

Fafy foi além, ao contar que não gostava de trabalhar na Escolinha. “Eu odiava os bastidores da Escolinha. Os homens só sabiam falar de futebol e se achavam os maiorais. E, na minha opinião, a melhor naquela turma era Claudia Jimenez, com a Dona Cacilda. Eu entrei mais para o fim também e senti que eles já não estavam no mesmo gás”, disparou a estrela.

Autor(a):