Endividada, Regina Duarte foi salva da falência pela Globo: “Larga tudo”


Regina Duarte já foi uma das principais estrelas da Globo. (Foto: reprodução)
Regina Duarte já foi uma das principais estrelas da Globo. (Foto: reprodução)

Depois de ter seu nome ligado à política, após aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a secretária especial de Cultura do governo, mesmo que por pouco tempo, em 2020, Regina Duarte acabou virando uma figura malvista nos bastidores da Globo e segue afastada da TV desde então. Em outras épocas, no entanto, ela já foi considerada uma das principais estrelas da emissora.

O que muita gente não sabe é que Regina não só tem uma dívida de gratidão com a Globo pelo status e projeção que conquistou, mas também porque a emissora praticamente a salvou da falência, quando ela se transferiu para o canal, em 1969.

Acontece que, na época, atriz era uma das principais estrelas da TV Excelsior, que em virtude de uma grave crise financeira, que culminou em sua extinção, em 1970, estava sem pagar salários para os seus funcionários, e ela era uma dessas vítimas.

Regina Duarte largou novela para ir para a Globo

Em sua autobiografia, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, contou que procurou Regina Duarte na época e ela lhe confidenciou que não recebia salários há quatro meses, e ele aproveitou o momento para tentar convencê-la a se transferir para a Globo. “Então, Regina, esse contrato não vale mais nada. Larga tudo e vem para a Globo”, disse o executivo.

O problema é que a atriz estava no ar como protagonista da novela Dez Vidas, na Excelsior, e se recusava a largar a produção pela metade, apesar dos salários atrasados e das dívidas que vinha acumulando por conta disso. A proposta da emissora carioca, no entanto, a deixou bastante balançada e ela chegou a passar mal ao se ver em meio a um dilema.

No fim das contas, a Excelsior concedeu a sua liberação e ela finalmente aceitou a proposta de Boni para protagonizar a novela Véu de Noiva. Para isso, no entanto, a Globo precisou acatar uma série de exigências da atriz, como passagens semanais, já que ela não desejava se mudar para o Rio de Janeiro, além de dinheiro adiantado para conseguir pagar as suas contas e evitar a sua falência. O executivo, no entanto, aceitou tudo sem pestanejar, pois afirmou que era um “sonho” levá-la para a Globo.