Estrela da Globo despencou do décimo andar e morte misteriosa intrigou o Brasil


Estrela da Globo despencou do décimo andar, e morte misteriosa intrigou o Brasil (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)
Estrela da Globo despencou do décimo andar, e morte misteriosa intrigou o Brasil (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)

Atriz da Globo teve uma morte misteriosa que até hoje deixa o público intrigado

Com 30 anos de carreira na Globo, Ariclê Perez, a eterna “Elisinha” do remake de “Anjo Mau” nos deixou no ano de 2006. Mais lembrada por interpretar mulheres sofisticadas e elegantes na televisão, Ariclê Perez foi um grande nome do teatro brasileiro antes de ingressar nas telenovelas.

Ariclê Perez no remake de "Anjo Mau" (Foto Reprodução/Memórias Cinematográficas)
Ariclê Perez no remake de “Anjo Mau” (Foto Reprodução/Memórias Cinematográficas)

Em 1971 ela estreou no cinema, atuando no filme Paixão na Praia da década de 70 de Alfredo Sternheim. A atriz fez pouco cinema, mas atuou no consagrado “Pixote, A Lei do Mais Fraco” dos anos 80, de Hector Babenco. Na obra, ela interpretou a professora de Pixote.

A atriz da Globo foi encontrada morta após cair do 10° do prédio em que vivia, aos 62 anos. Antes, ela havia entregado ao porteiro um papel com telefones de familiares para quaisquer “eventualidades”.

Após a tragédia que fez o Brasil ficar em luto e ao mesmo tempo intrigado com a morte, a perícia encontrou antidepressivos no apartamento da atriz, e familiares de Ariclê confirmaram que  ela passava por uma forte depressão.

Ariclê Perez em "Paixão na Praia" (Foto Reprodução/Internet)
Ariclê Perez em “Paixão na Praia” (Foto Reprodução/Internet)

Segundo o delegado Gilmar Camargo Bessa, titular do 4ª Delegacia de Polícia, Ariclê fez uma caminhada matinal e não recebeu visitas à tarde, do dia da sua morte, tendo como principal hipótese investigada, a de suicídio.

Ainda abalados com a morte repentina de Ariclê Perez, amigos e colegas deram um adeus emocionado à atriz, que foi enterrada no Cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi, em São Paulo.

Vários atores compareceram ao velório. O último trabalho de Ariclê foi na segunda fase da minissérie “JK”, em que ela interpretou Dona Júlia, mãe do presidente Juscelino Kubitschek.

Ariclê foi casada com o diretor de teatro Flávio Rangel, falecido em 1988 e não teve filhos. Fez mais de 40 peças de teatro e, em 1988, foi contratada pela Rede Globo, onde participou de novelas e minisséries.

Bibi Ferreira, Flávio Rangel e Ariclê Perez (Foto Reprodução/Memória Cinematográfica)
Bibi Ferreira, Flávio Rangel e Ariclê Perez (Foto Reprodução/Memória Cinematográfica)
Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....