Estrela de Chocolate com Pimenta descobriu doença e teve de largar novela da Globo


Drica Moraes em cena de Chocolate com Pimenta (Foto: TV Globo)
Drica Moraes em cena de Chocolate com Pimenta (Foto: TV Globo)

Atualmente no ar na reprise de Chocolate com Pimenta, Drica Moraes se tornou uma das atrizes queridinhas de autores da Globo, sempre emplacando sequências de trabalhos na emissora carioca.

Na trama escrita por Walcyr Carrasco, ela dá vida à Márcia, uma mulher extremamente vaidosa e narcisista, que apesar da origem humilde, sonha se tornar rica, e para isso, é capaz de se envolver com um homem comprometido: o prefeito Vivaldo (Fúlvio Stefanini), que é casado com Bárbara (Lília Cabral).

No início desse relacionamento às escondidas, Márcia até tenta entrar no jogo de Vivaldo, que teme ser flagrado pela esposa, mas no decorrer da história, a manicure perde de vez o pudor e faz questão que Bárbara flagre ela junto com o prefeito para que o relacionamento dos dois chegue ao fim e ela possa assumir o posto de primeira-dama da cidade.

Drica Moraes teve de se afastar da novela Império. (Foto: reprodução)
Drica Moraes teve de se afastar da novela Império. (Foto: reprodução)

Atriz enfrentou doença após Chocolate com Pimenta

E depois do destaque em Chocolate com Pimenta, Drica Moraes seguiu com papéis relevantes na TV, mas acabou enfrentando um momento bastante delicado na sua carreira, que a obrigou a ficar um período afastada das telinhas.

Acontece que, em 2010, a famosa foi diagnosticada com leucemia mieloide aguda, e precisou fazer quimioterapia e um transplante de medula, que ela conseguiu após uma grande campanha na internet e na TV para ter um doador.

Porém, em 2014, a atriz precisou se afastar às pressas de Império, novela escrita por Aguinaldo Silva, onde ganhava destaque na pele da vilã Cora. Ela foi substituída por Marjorie Estiano. Na ocasião, o público chegou a especular que o câncer teria voltado, mas a atriz desmentiu e afirmou que o seu afastamento ocorreu devido à faringite. Mesmo curada, ela precisará contar com acompanhamento médico para o resto da vida para evitar o seu retorno.