Estrela de Mar do Sertão não se calou e detonou novela da Globo antes do fim: “Não tem pé nem cabeça”


José de Abreu (ao cent.) em Mar do Sertão. (Foto: reprodução/Globo)
José de Abreu (ao cent.) em Mar do Sertão. (Foto: reprodução/Globo)

No ar em Mar do Sertão, José de Abreu detonou a novela Sonho Meu

Após ‘Um Lugar ao Sol’, José de Abreu voltou ao ar na Globo em Mar do Sertão. Na atual trama das 18h, ele interpreta o Coronel Tertúlio, pai de Tertulinho (Renato Góes) e marido de Deodora (Débora Bloch).

Porém, alguns anos antes, em 1993, o ator causou grande mal-estar na emissora ao criticar uma novela que estava sendo transmitida. Em Sonho Meu, ele viveu Geraldo Vieira, ex-marido de Claudia (Patrícia França) e pai de Carolina (Carolina Pavanelli). O personagem era extremamente violento, o que levou à separação e à perda da guarda da filha.

Quando a trama estava chegando ao fim, Abreu concedeu uma entrevista para lá de polêmica, onde ele não poupou críticas à obra. “As telenovelas estão transformando o ator em funcionário público. Os textos são ruins, o ritmo das gravações é infernal. Não dá mais para trabalhar assim”, declarou.

“Estou me tornando displicente. Decoro as falas poucos minutos antes de entrar no estúdio, faço o que tenho de fazer e volto para casa. Tudo sem o menor sentimento. À noite, sinto como se tivesse passado o dia digitando, como um burocrata, um funcionário público”, completou.

Abreu também não poupou críticas diretas a Sonho Meu. Ele ainda acrescentou que as novelas estavam em decadência. “É o pior trabalho que já fiz. A trama não faz sentido, está cheia de contradições. O próprio Geraldo é um personagem esquizofrênico. Um dia, dá porrada. No outro, chora como criança. Parece que os autores do texto não conversam entre si”, disparou.

José de Abreu na novela Sonho Meu. (Foto: reprodução/Globo)
José de Abreu na novela Sonho Meu. (Foto: reprodução/Globo)

Autor se pronunciou

“Comercialmente, o gênero ainda funciona. Mas, artisticamente, não tem mais para onde ir. Todos nós, que vivemos da TV, sentimos o declínio, sabemos que é hora de procurarmos outros caminhos. O produto dá certo, não há por que modificá-lo. Errados somos nós, atores”, destacou.

O supervisor da trama de Marcílio Moraes, Lauro César Muniz, respondeu às críticas feitas por Abreu na mesma matéria. Embora o autor tenha concordado que a telenovela estava decadente, Muniz expressou sua surpresa com a mudança de opinião de Abreu.

Ator José de Abreu. (Foto: reprodução/Instagram)
Ator José de Abreu. (Foto: reprodução/Instagram)

“Costumávamos receber ligações de Zé elogiando o personagem. Não entendo por que ele mudou de ideia”, afirmou Muniz. “O gênero enfrenta uma crise criativa, mas acredito que é algo temporário”, explicou.