Astro de O Rei do Gado causou problemas, se recusou a gravar cena e foi demitido de novela da Globo


Oscar Magrini integra o elenco de O Rei do Gado na Globo. (Foto: reprodução)
Oscar Magrini integra o elenco de O Rei do Gado na Globo. (Foto: reprodução)

Oscar Magrini ganha destaque atualmente na Globo na novela O Rei do Gado, na pele de Ralf, um cafajeste da pior espécie, que se envolve com Léia (Silvia Pfeifer), esposa de Bruno (Antonio Fagundes), apenas por interesse, incentivando a mulher a se separar do protagonista para ficar com o que tem direito e tentar colocar as mãos na fortuna dele.

Quem vê o galã atualmente no ar na novela de Benedito Ruy Barbosa, mal pode imaginar a confusão que ele já arranjou nos bastidores de outro folhetim, quando chegou a ser demitido por justa causa por indisciplina. Depois de O Rei do Gado, o ator esteve em Torre de Babel (1998) e logo após foi escalado para Vila Madalena (1999).

E foi justamente no folhetim das 19h que Magrini viu seu nome envolvido em uma grande polêmica. Na trama escrita por Walther Negrão, ele interpretou Aricanduva, um malandro que escondia seu verdadeiro nome e fugia de um relacionamento sério com Lilica (Betty Gofman).

Oscar Magrini em O Rei do Gado. (Foto: reprodução)
Oscar Magrini em O Rei do Gado. (Foto: reprodução)

Ator foi demitido de novela da Globo

Porém, em fevereiro de 2000, Oscar Magrini acabou sendo afastado de Vila Madalena e demitido pela Globo por justa causa. A imprensa noticiou na época que o ator estava atrasando e até faltando às gravações.

Em uma ocasião, ele teria se recusado até a gravar uma cena do folhetim, no qual chamaria outro personagem de gay e acabaria apanhando dele. Magrini teria justificado que não aceitaria gravar a sequência por não querer xingar o ator com quem contracenaria, que era negro. Segundo ele, isso seria um mau exemplo.

Esposa e empresária de Magrini na época, Matilde Mastrangi negou as acusações, e assim como o ator, justificou que toda essa confusão ocorreu por atrasos na entrega dos roteiros para ele. “É uma injustiça. Ele não gravou porque não recebeu roteiro. E também se constrangeu com a cena”, declarou a empresária.

Com a saída do ator, Walther Negrão precisou criar um desfecho improvisado para o personagem, informando ao público que ele havia desistido do seu casamento com Lilica e fugido, pois já tinha um compromisso com outra mulher. O famoso só voltou a ganhar uma chance na Globo três anos depois, em outra novela de Benedito Ruy Barbosa: Esperança (2002).