Estrela de Pantanal se viciou em álcool, para fugir do luto, e perdeu o controle: “Era todo dia”


Ingra Lyberato, Cristiana Oliveira, Giovanna Gold e Marcos Palmeira em cena de reencontro em "Pantanal" (Foto Reprodução/Globo)
Ingra Lyberato, Cristiana Oliveira, Giovanna Gold e Marcos Palmeira em cena de reencontro em "Pantanal" (Foto Reprodução/Globo)

Estrela de Pantanal fez um comovente relato em suas redes sociais sobre vício em álcool

Ingra Lyberato  usou suas redes sociais para expor um comovente relato sobre questões emocionais. A atriz de 56 anos, que fez muito sucesso na década de 90 na Globo e também em “Pantanal”, na primeira versão da extinta Tv Manchete, aonde interpretou “Madeleine”, contou como começou o vício e o que levou ela a conseguir parar antes que fosse tarde demais.

Ingra Lyberato (Foto Reprodução/Internet)
Ingra Lyberato foi a primeira (Foto Reprodução/Internet)

Nos vídeos, ela admite que teve vício em álcool após seu segundo divórcio e falou sobre como o vício afetou drasticamente a sua vida e os prejuízos emocionais que lhe causou:

“Eu estava em um momento muito infeliz em minha vida. Na separação do meu segundo casamento a bebida começou a virar uma bengala. Foi meu caso específico. Eu comecei realmente a me sentir dependente daquele ritual. Era uma dose só, mas era todo dia. Sou uma pessoa que ama a liberdade e a verdade” – Afirmou

Ingra Lyberato desabafou nas redes sociais (Foto Reprodução/Internet)
Ingra Lyberato desabafou nas redes sociais (Foto Reprodução/Internet)

Ingra ainda conta sobre a bebida ter a anestesiado naquele momento de luto pela perda da relação:

“A bebida naquele momento estava me tirando, anestesiando, me impedindo de entrar em contato com as minhas dores. Me ajudou por um tempo até que chegou a hora que falei: ‘Agora vou encarar essas dores, mergulhar neste luto e preciso transformar isso’. Voltei a não beber uma gota de álcool.”

A atriz também frisou sobre a necessidade de falar sobre esse vício abertamente com outras pessoas:

“Não é uma auto-proibição ou repressão, eu realmente não quero. A gente precisa falar sobre isso, porque o álcool é tão socialmente aceito. Exatamente por isso, pode ser bem prejudicial, porque altera o estado de presença e consciência da pessoa. Altera a dinâmica das relações”- Desabafou ela.

Em 2021, a atriz, em entrevista com a revista Quem e falou sobre como lida com as perdas e ganhos:

“A chave é mudar o foco: tirei o foco da beleza física e coloquei na beleza da maturidade. Hoje, para mim, não tem nada mais belo do que uma pessoa inteira, coerente, generosa e equilibrada”

Ingra Lyberato expôs como lidou com suas questões emocionais (Foto Reprodução/Internet)
Ingra Lyberato expôs como lidou com suas questões emocionais (Foto Reprodução/Internet)
Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....