Estrela da Globo não se perdoa por morte de atriz talentosa da emissora: “Até hoje me atordoa”


Ator da Globo acreditava que poderia ter evitado assassinato (Foto: Reprodução/ Globo)
Ator da Globo acreditava que poderia ter evitado assassinato (Foto: Reprodução/ Globo)

Ator que contracenou com atriz da Globo, que acabou sendo brutalmente assassinada, revelou que poderia ter evitado o crime

O ator da Globo, Stênio Garcia, revelou se sentir culpado por não ter conseguido evitar a morte de Daniella Perez, em 1992.

Em um comentário no Instagram, o veterano relembrou as duas vezes que interpretou o pai da atriz na ficção e desabafou sobre a sua morte.

“Até hoje isso me atordoa muito, por fazer o pai dela na ficção duas vezes. No dia do crime, gravamos o dia todo e saímos juntos“, contou o ator.

“Eu, que estava correndo para ir viajar, pedi que a Dani desse autógrafos para as crianças. Se eu pudesse imaginar, eu teria evitado“, escreveu Stênio, que atuou com a atriz em “De Corpo e Alma” (1992) e “O Dono do Mundo” (1991), ambas novelas da TV Globo.

O assassinato da filha de Gloria Perez é tema da série documental da HBO Max chamada “Pacto brutal: o assassinato de Daniella Perez”.

 Stênio Garcia e Daniella Perez (Foto: Reprodução/ Globo) Stênio Garcia e Daniella Perez (Foto: Reprodução/ Globo) Stênio Garcia e Daniella Perez (Foto: Reprodução/ Globo)
Stênio Garcia e Daniella Perez (Foto: Reprodução/ Globo)

A atriz acabou brutalmente assassinada

Então, a série terá cinco episódios com depoimentos da mãe da atriz, do marido dela, Raul Gazolla, além de amigos e especialistas que estiveram envolvidos nas investigações.

Ademais, a jovem atriz da Globo acabou sendo assassinada aos 22 anos em 28 de dezembro de 1992. Dessa forma, Daniella acabou morta por Guilherme de Pádua, com quem atuava em “De Corpo e Alma”,  e Paula Thomaz, esposa de Guilherme na época.

Contudo, a real motivação do crime nunca acabou revelada. Segundo o processo, o ator acreditava que Daniella era responsável pela diminuição de seu papel na novela.

Por fim, Gloria Perez levou apenas uma semana para retomar os trabalhos da novela após o assassinato da filha.

“De Corpo e Alma” chegou ao fim em março de 1993, com 185 capítulos e quase 53 pontos de média geral de audiência. O folhetim nunca mais acabou sendo exibido no Brasil.

Escritora Gloria Perez e sua filha Daniella Perez (Foto: Reprodução/ Montagem/ Fatos da TV)
Escritora Gloria Perez e sua filha Daniella Perez (Foto: Reprodução/ Montagem/ Fatos da TV)
Bruna Alves

Autor(a):

Bruna Alves

Eu sou Bruna Alves, redatora de notícias da televisão e celebridades desde 2016, com passagens em alguns sites da área ao logo desse tempo. No FATOS DA TV, trago notícias com credibilidade e responsabilidade aos leitores, relembrando acontecimentos passados da TV e dos famosos, mas também deixando os leitores atualizados com assuntos da atualidade.