Estrela da Record foi afastada da emissora e teve morte trágica dias depois: “Um baque forte”


Estrela da Record (Foto: Reprodução, Record)
Estrela da Record (Foto: Reprodução, Record)

Estrela da Record teve um fim trágico e inesperado após se afastar da emissora

No dia 23 de junho do ano de 2019, o jornalista Paulo Henrique Amorim despontava pela última vez pelo “Domingo Espetacular”, da Record TV. Infelizmente, 17 dias depois, o jornalista morreu de forma trágica, aos 76 anos de idade, após sofrer um ataque fulminante.

Paulo Amorim começou a cursar jornalismo na década de 60 passando por veículos como “A Noite”, “Jornal do Brasil” e até a “Veja“.

Já na televisão, conseguiu se destacar na TV Manchete, e na sequência, na Globo, onde virou correspondente em Nova York, nos Estados Unidos, durante vários anos. Já no ano de 1996, o jornalista migrou da TV Globo pela Band e em 2003 foi contratado pela Record TV.

Paulo Henrique Amorim foi afastado do "Domingo Espetacular", da Record, devido aos posicionamentos políticos que defendia (Foto Reprodução/Internet)
Paulo Henrique Amorim foi afastado do “Domingo Espetacular”, da Record, devido aos posicionamentos políticos que defendia (Foto Reprodução/Internet)

Trajetória na Record:

Na Record, o jornalista começou a apresentar programas como, “Jornal da Record 2° Edição”, “Edição das Notícias”, e “Tudo a Ver”.

Já em fevereiro de 2006, ele virou apresentador do “Domingo Espetacular”, uma revista eletrônica que vai ao ar nas noites de domingo na emissora.

Porém por ter um posicionamento político oposto ao da emissora, e devido às suas críticas ao governo do ex presidente, Jair Bolsonaro, seu afastamento foi quase que inevitável.

Ativismo nas redes

Pra quem não sabe o jornalista era ativista de esquerda e defensor do atual presidente Lula em seu blog pessoal, chamado “Conversa Afiada”. Assim como nas redes sociais. Todo esse posicionamento causava um certo desconforto nos dirigentes da emissora.

Como mencionamos, o jornalista morreu na capital fluminense, dias depois do seu afastamento. Na época, ele deixou a esposa, chamada Geórgia Pinheiro, e uma filha.

Sua irmã, Marília, que na ocasião morava na França, disse em uma entrevista ao UOL, que tudo o que havia acontecido na Record, contribuiu para morte de Paulo Henrique Amorim:

“Falamos pouco porque estava na França. Ele teve vários casos de perder o lugar dele por pressão política. (…) Ele já conhecia isso, mas claro que sempre é um baque forte. Parece que dessa vez foi demais e ele não aguentou” – Declarou ela.

Paulo Henrique Amorim morreu dias depois do seu afastamento, vítima de um ataque fulminante (Foto Reprodução/Internet)
Paulo Henrique Amorim morreu dias depois do seu afastamento, vítima de um ataque fulminante (Foto Reprodução/Internet)