Ex-estrela da Globo se recusa a voltar à TV após escândalo e culpou personagem “amaldiçoado” pelo fim da carreira


José Mayer protagonizou inúmeras novelas na Globo. (Foto: reprodução)
José Mayer protagonizou inúmeras novelas na Globo. (Foto: reprodução)

José Mayer já foi considerado um dos principais atores da Globo, tendo estrelado inúmeras produções da emissora carioca, mas acabou encerrando a sua carreira de forma melancólica, após um escândalo sexual.

Em 2017, quando estava no ar na novela A Lei do Amor, o veterano foi acusado de assédio sexual pela figurinista Su Tonani. Na ocasião, ele se manifestou publicamente, assumindo o ocorrido e fazendo um pedido de desculpas.

“Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público, que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas”, declarou Mayer através de uma carta.

O ator foi afastado pela Globo por tempo indeterminado e permaneceu na emissora até o fim do seu contrato, sendo dispensado oficialmente em 15 de janeiro de 2019, após 35 anos. Ele era um dos poucos artistas que ainda tinham o privilégio de ter um contrato fixo com o canal, que nos últimos anos passou a adotar a política de vínculos por obra.

José Mayer em A Lei do Amor. (Foto: reprodução)
José Mayer em A Lei do Amor. (Foto: reprodução)

Ator da Globo se recusa voltar à TV e culpou personagem “amaldiçoado”

Apesar da imagem manchada pelo escândalo na Globo, José Mayer seguiu prestigiado nos bastidores de outras emissoras, como a Record, que através do autor Silvio Cerceau, chegou a convidá-lo para protagonizar uma novela, mas o veterano se recusou, e segue vivendo recluso com a família em um sítio.

No início do ano passado, o ator ainda surpreendeu ao compartilhar um relato nas redes sociais, no qual culpou o seu personagem Tião, de A Lei do Amor, pelo fim da carreira, e sugeriu uma espécie de “maldição”, lembrando que o ator Domingos Montagner, morto em setembro de 2016, havia recusado o papel.

“Meu último personagem nas novelas foi Tião Bezerra, um homem cruel, machista e misógino. Não trouxe sorte nem para o ator que se recusou a interpretá-lo. Nem para mim, que o aceitei. Quem somos nós para saber o que nos reserva o destino, não é?”, escreveu.

Domingos Montagner era a primeira opção para interpretar o personagem, mas recusou o convite para protagonizar a novela Velho Chico (2016). Na reta final da trama, no entanto, durante um intervalo de gravações no Nordeste, o ator acabou morrendo afogado, enquanto nadava no Rio São Francisco.