Famosa pediu ajuda para enfrentar crise na Globo, mas acabou ignorada e foi embora para nunca mais voltar


Solange Castro Neves pediu demissão da Globo. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)
Solange Castro Neves pediu demissão da Globo. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)

Autora Solange Castro Neves pediu demissão da Globo após não ter pedido atendido

Solange Castro Neves, embora não seja um nome conhecido pelo grande público da televisão brasileira, teve um papel fundamental como integrante da equipe criativa em diversas novelas que se tornaram clássicos da Globo.

Solange era reconhecida como braço direito de renomados autores, como Cassiano Gabus Mendes e Ivani Ribeiro, e atuou como colaboradora em produções memoráveis, como Final Feliz (1982), Amor Com Amor Se Paga (1984), Ti Ti Ti (1985), Brega e Chique (1987), Que Rei Sou Eu? (1989), Meu Bem, Meu Mal (1990), Mulheres de Areia (1993) e A Viagem (1994).

Em 1996, Solange recebeu a oportunidade de escrever sua primeira novela como autora principal, Quem é Você?, baseada em um argumento escrito por Ivani Ribeiro. Com Elizabeth Savalla, Cássia Kis e Francisco Cuoco no elenco, a trama narrava a disputa entre duas irmãs pelo mesmo homem.

Porém, a novela, exibida na faixa das 18h, não conseguiu registrar bons índices de audiência no início, levando a autora a buscar ajuda da alta direção da Globo para solucionar o problema, o que gerou uma grande confusão nos bastidores.

Solange não obteve apoio da emissora para superar a crise de audiência e, bastante insatisfeita com a situação, optou por abandonar a trama no capítulo 24. Os executivos da Globo não intervieram na situação e apenas promoveram Lauro César Muniz, que já era supervisor da novela, ao cargo de autor principal.

Autora Solange Castro Neves. (Foto: reprodução/internet)
Autora Solange Castro Neves. (Foto: reprodução/internet)

Autora foi embora e deixou novela pela metade

Em entrevista, Solange afirmou que a emissora passava por um período turbulento nos bastidores após a saída de nomes importantes, especialmente de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que liderou a Globo por muitos anos.

“Eu estava acostumada a trabalhar com pessoas que conheciam meu estilo e me respeitavam, além de haver uma grande confiança mútua. Quando comecei a escrever, senti-me órfã de pai e mãe de certa forma. A Globo estava passando por uma grande mudança com a saída do Boni, e Ivani, Cassiano [Gabus Mendes] e Paulo Ubiratan haviam falecido”, desabafou.

Consequentemente, Solange deixou a Globo e nunca mais retornou. Anos depois, foi contratada pela Record para escrever duas novelas: Marcas da Paixão (2000) e Roda da Vida (2002), mas não teve outras oportunidades na emissora carioca.