Fora da Globo há anos, famoso quer distância da emissora: “Não sinto a menor saudade”


Wolf Maya (à esq.) ao lado de outros artistas da Globo. (Foto: reprodução)
Wolf Maya (à esq.) ao lado de outros artistas da Globo. (Foto: reprodução)

Ex-diretor da Globo, Wolf Maya não sente falta da emissora

Wolf Maya, um renomado diretor de novelas brasileiro, já foi considerado uma grande referência em sua área. Ele até mesmo abriu uma escola de atores que se tornou bastante conceituada, utilizando métodos que foram consolidados em inúmeros folhetins que dirigiu na Globo.

O diretor se destacou à frente de diversas produções, incluindo séries, minisséries, especiais e novelas, como Barriga de Aluguel (1990), Mulheres de Areia (1993), Senhora do Destino (2004) e Fina Estampa (2011). Em 2015, ele dirigiu seu último folhetim, I Love Paraisópolis, e logo depois deixou a Globo, onde trabalhou por 35 anos.

No entanto, apesar de seu afastamento da TV, Wolf Maya não vem enfrentando dificuldades financeiras. Pelo contrário, graças ao prestígio que conquistou ao longo de sua carreira, ele vem se consolidando cada vez mais com sua escola de atores, além de viajar pelo mundo e até mesmo promover workshops com artistas de um canal português.

Diretor Wolf Maya. (Foto: reprodução/Globo)
Diretor Wolf Maya. (Foto: reprodução/Globo)

Diretor não pensa em voltar para o canal

Ao ser questionado se sente falta de trabalhar na Globo, Wolf Maya surpreendeu ao declarar que não sente a menor saudade da emissora e que é bom dar espaço para novos talentos. “Não sinto a menor saudade da Globo. É bom dar espaço para gente nova também”, declarou o diretor.

Em uma live com a atriz Maria Zilda, ele lamentou a saída de José Bonifácio Oliveira Sobrinho, o Boni, que foi uma figura importante na Globo por muitos anos. De acordo com o diretor, a política de tratamento com os artistas da emissora mudou bastante após a aposentadoria do executivo.

“Quando o Boni saiu da Globo, a emissora perdeu aquela mão que protegia a gente. Depois que percebi que a Globo não era mais uma mão que protegia o artista, mas sim uma empresa brilhante, saí muito bem. Só tenho amigos lá, nada a reclamar. Não pretendo voltar, já vivi esse filme, mas fui muito feliz lá”, afirmou Wolf Maya.