Faustão causou rebuliço na Globo com sushi erótico e se revoltou: “Baixaria nunca mais”


Faustão no extinto Domingão (Foto: Reprodução)
Faustão no extinto Domingão (Foto: Reprodução)

Emissoras entraram em clima feroz de competição pelo Ibope e Faustão acabou apelando por audiência

Nos anos 1990, as emissoras rivalizavam de forma firme na busca do telespectador e, aos domingos, isto acontecia de forma ainda mais intensa. Neste cenário, o SBT decidiu mudar sua grade, colocando Gugu Liberato no horário do almoço, e isso foi o estopim de um marco da televisão brasileira: o sushi erótico do Faustão.

+ Atriz de Chocolate com Pimenta foi punida por improvisar e se vingou do autor com torta na cara

O programa de Faustão na hora do almoço vinha tendo audiência ruim e, com Gugu como rival de horário, o SBT saiu no lucro. Faustão então realizou quadro em que um dos produtores do programa tirava as medidas dos glúteos de Carla Perez.

Ali se iniciou certa equivalência entre as duas emissoras na disputa pelo maior ibope da faixa, mas, para superar de vez o SBT, a produção do Domingão realizou o sushi erótico do Faustão.

+ Ratinho telefonou ao vivo para a Globo e fez pedido curioso à emissora rival

O sushi erótico do Faustão consistiu em modelos nuas no palco do programa, cuja as partes íntimas eram cobertas por comida japonesa. Os corpos das modelos ainda eram avaliados por Oscar Magrini, Márcio Garcia e Mateus Rocha e, os ditos “juízes”, ainda usavam os típicos roupões orientais. Neste dia, Faustão fez 29 pontos no ibope e superou o SBT.

Sushi erótico causou polêmica para Faustão (Foto: Reprodução)
Sushi erótico causou polêmica para Faustão (Foto: Reprodução)

Reações pós-sushi

Em matéria da Folha de S.Paulo, foi relatado que Roberto Marinho teria ficado “horrorizado” com o episódio. Foi apurado pela mesma matéria que Roberto e Boni debateram se o programa deveria continuar com conteúdo sexual tão forte e, caso optassem por não mantê-lo, o que eles deveriam colocar no lugar para ganhar na audiência.

“Não apresento mais isso. Para mim, acabou. Baixaria nunca mais”, disse Faustão ao O Globo. “Uma atração que fica oito anos no ar, líder de audiência, que expulsa o Silvio Santos, o monstro sagrado da televisão, do horário, é um bom programa. O problema é que todo programa como este, com 240 minutos de duração e 52 edições inéditas por ano, tem que buscar fôlego”, afirmou o apresentador.

Faustão concluiu, por fim, que já sabia o que aconteceria no ar. A ideia não lhe agradou, mas ele executou trabalho.

Hudson William

Escrevo sobre notícias da TV e das celebridades há muitos anos com passagens, inclusive, por outros portais como TV Foco. Meu objetivo é informar com precisão e clareza.