Galã da Globo mudou de vida e hoje investe em área totalmente diferente em outro país: “Muito focado”


Carlos Machado em novelas da Globo. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)
Carlos Machado em novelas da Globo. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)

Carlos Machado já foi destaque em novelas da Globo, mas hoje segue outra profissão nos EUA

Carlos Machado ganhou destaque em novelas recentes da Globo em papéis no estilo “galã e cafajeste”, principalmente pelo perfil do ator, que sempre se preocupou muito com o seu corpo. Ele foi visto recentemente na reprise de Fina Estampa (2011), onde deu vida ao personagem Ferdinand.

Carlos estreou na TV ainda em 1997, na novela Mandacaru, da extinta TV Manchete. No ano seguinte, já fez a sua estreia na Globo, e emplacou uma série de trabalhos, incluindo Malhação, Força de um Desejo, Uga Uga, Kubanacan, Cobras & Lagartos, Fina Estampa e Amor à Vida.

Em 2014, o galã ainda fez uma participação no reality Saltibum, do Caldeirão do Huck, mas essa acabou sendo a sua última aparição na TV até agora. Hoje, ele investe em uma área totalmente distinta.

Carlos Machado em cena de Fina Estampa. (Foto: reprodução)
Carlos Machado em cena de Fina Estampa. (Foto: reprodução)

Ator deu virada na sua vida após se mudar para os EUA

Aos 57 anos e vivendo definitivamente nos Estados Unidos, Carlos Machado tem uma empresa de investimentos, com foco em projetos imobiliários. “Estou muito focado em projetos imobiliários. Abri uma empresa de investimentos junto com um sócio. Nossa empresa trabalha no ramo de imóveis, compra, vende e reforma”, explicou o famoso em recente entrevista.

“Temos alguns investidores do Brasil e investidores brasileiros que moram aqui. Os terrenos são adquiridos em leilões do governo pouco conhecidos até para muitos americanos. Me encontrei no ramo”, completou.

Galã atualmente. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)
Galã atualmente. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)

O ator ainda conseguiu o tão sonhado green card há 13 anos e hoje é um cidadão americano. “Tenho uma irmã americana. Meu pai era militar e na época veio fazer um curso nos Estados Unidos e minha irmã mais nova nasceu aqui. Através dela, obtive o green card há 13 anos. Não morava aqui definitivamente, mas todo ano eu vinha. Solicitei a cidadania há um ano e me chamaram para a entrevista. Estudei 100 perguntas, acertei as seis primeiras. Minha entrevista demorou mais de duas horas”, contou o artista, que não faz planos de retomar sua carreira de ator no Brasil.