Galã de O Rei do Gado teve vida explorada e descobriram: bissexual, comunista e rejeitado


Logo de O Rei do Gado (Foto: Reprodução/Globo)

Galã de O Rei do Gado teve uma vida bem diferente do que o público imaginava

O Rei do Gado é uma novela que fez muito sucesso de Benedito Ruy Barbosa, parece que o público não cansa, não é à toa que todas suas reprises foram bem de audiência. Além do texto e história que cativaram nos anos 90, o elenco foi peça-chave para a novela fazer sucesso na Globo.

Por falar em elenco, hoje é o momento de destacar o saudoso Raul Cortez, grande ator que partiu no ano de 2006, mas que tem curiosidades interessantes. A primeira delas é que Raul foi rejeitado, inicialmente pelo pai que não aceitou a escolha da profissão dele e, em seguida, por alguns colegas de teatro.

+ Tássia Camargo entrou em confusão na Record e deu o troco no canal: “Não piso mais”

Como Raul Cortez nasceu em uma família bem de vida, outros atores o acham mauricinho demais para estar tentando a vida no teatro lá nos anos 50. Neste período de sua vida, Raul contou em entrevista à Veja que vivia desempregado, sem dinheiro e se não fosse sua mãe lhe ajudando na refeições não sabe o que seria dele.

+ Atriz da Globo e Record vive no Retiro dos Artistas há 15 anos define: “A vida para quem vive lá fora…”

Raul Cortez (Foto: Reprodução)

Praticamente quatro década antes de integrar o elenco de O Rei do Gado, Raul Cortez entrou no Partido Comunista, mas foi rejeitado. Por outro lado, a fama só chegou literalmente para ele quando estava perto de completar 50 anos ao fazer a novela Água Viva na Globo.

Durante sua vida amorosa, o ator foi casado com a atriz Célia Helena e depois com a modelo Tânia Caldas. Todavia, ainda nos anos 80 quando bissexualidade era um grande tabu, Raul afirmou para a revista Veja:

Atração é uma coisa que está no ar. Ninguém pode impor que a gente vá gostar só de homens ou transar só com mulheres