Geraldo Luís tinha uma profissão de dar medo antes de se tornar uma estrela da Record: “Meu trabalho”


Geraldo Luís tinha uma profissão de dar medo antes da Record (Foto: Reprodução, Record)
Geraldo Luís tinha uma profissão de dar medo antes da Record (Foto: Reprodução, Record)

A atual estrela da Record Geraldo Luís, já teve uma profissão macabra que ninguém imaginaria

Todos que veem o apresentador Geraldo Luís nunca imaginariam que antes do sucesso, ele já teve uma profissão bastante macabra. O jornalista e apresentador de televisão Geraldo Luís do Sacramento se tornou um dos homens mais populares da televisão brasileira.

Apresentador da Record, Geraldo Luís (Foto: Reprodução, Record)
Apresentador da Record, Geraldo Luís (Foto: Reprodução, Record)

Nascido na cidade de Limeira, estado de São Paulo, no dia 13 de maio de 1971 o jornalista sempre sonhou em trabalhar com televisão. Geraldo Luís que vivia sozinho com a mãe desde criança é apaixonado por televisão e por jornalismo.

Por muitas vezes brincava de apresentar programa de televisão em frente a câmeras feitas de papelão. O apresentador era tão fascinado por câmeras e por televisão que chegou a ganhar uma réplica de uma câmera feita em madeira para brincar de apresentar programa de televisão.

Apresentador Geraldo Luís no inicio de sua carreira como repórter (Foto: Reprodução, R7)
Apresentador Geraldo Luís no inicio de sua carreira como repórter (Foto: Reprodução, R7)

Contudo, antes do sucesso atual, Geraldo Luís possuía um trabalho de dar medo em qualquer um.

Assim que sobrevivia

Foi trabalhando em um IML (Instituto Médico Legal) que ele despertou seu lado repórter de polícia, função que desempenhou durante 17 anos e o levou para uma rede nacional.

Começou cedo a trabalhar em uma emissora de rádio local, como assistente, mas acabou indo parar no IML para ter um salário melhor. Lavando cadáveres, ganhava três vezes. Foram oito anos fazendo isso. “Ser agente funerário me deu dureza, passei a ver aquilo como natural e me interessei em acompanhar os trabalhos dos peritos de polícia. Foi assim que eu virei repórter, nada mais me chocava.”

Geraldo Luís trabalhava em um IML (Foto: Reprodução, Polícia Científica)
Geraldo Luís trabalhava em um IML (Foto: Reprodução, Polícia Científica)

“A área em que eu morava em Limeira era comandado pelo tráfico. Ocorriam tantos crimes naquela região que, quando a perícia chegava para recolher os corpos, eu achava o trabalho realizado por eles tão bonito que os admirava”, disse o apresentador por fim.