Escândalo! Globo demitiu repórter após suposto roubo dentro da emissora


Escândalo! Globo demitiu repórter após suposto roubo (Foto: Reprodução, Globo)
Escândalo! Globo demitiu repórter após suposto roubo (Foto: Reprodução, Globo)

A Globo teve que enfrentar uma situação bastante chata após uma denúncia de furto contra um de seus repórteres

Quando a rede Globo pensou que as coisas estavam calma de mais, um novo ocorrido chama a atenção de todos e gera indignação de alguns.

Um repórter da TV TEM, afiliada da Globo em Bauru, interior de São Paulo, foi demitido da emissora por justa causa na última segunda-feira, 30, após denúncias internas de um suposto furto. Contudo, a informação foi confirmada pelo próprio jornalista em reportagem ao UOL.

Repórter da TV Tem, Filiada da Rede Globo, foi demitido por roubo (Foto: reprodução, TV Tem, Globo)
Repórter da TV Tem, Filiada da Rede Globo, foi demitido por roubo (Foto: reprodução, TV Tem, Globo)

No entanto, ele negou a acusação de furto. Porém a investigação interna não informou quais itens foram supostamente furtados no momento da demissão.

A reportagem do Splash apurou que a TV TEM justificou a decisão por “ato de improbidade” (ação ou omissão desonesta do empregado, seja por abuso de confiança, fraude ou má-fé). A medida está na CLT, caracterizando demissão por justa causa.

TV Tem, Filiada da Rede Globo (Foto: reprodução, TV Tem)
TV Tem, Filiada da Rede Globo (Foto: Reprodução, TV Tem)

O repórter em questão tem 30 anos de carreira como jornalista e, há dez, estava na equipe da afiliada da Globo. Contudo, antes de trabalhar em Bauru por oito anos, o repórter também esteve na sede da emissora em Sorocaba (SP).

O profissional produzia matérias para os sites do Grupo Globo em Bauru e também faz parte do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo.

Resposta do Sindicado dos Jornalistas

No entanto, em nota, o Sindicado dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo diz que recebeu a notícia com absoluta indignação e repudia a decisão da TV TEM. Todavia, a demissão, segundo o sindicato, constitui claramente um ataque à atividade sindical –Sérgio Pais é um dos diretores do Sindicato.

Sindicado dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (Foto: Reprodução, SJSP)
Sindicado dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (Foto: Reprodução, SJSP)

“Para qualquer tipo de apuração ou alegação, precisaria ser feito um inquérito. Várias questões foram simplesmente ignoradas. Não foram dados a ele direitos mínimos de defesa”, disse o presidente sindicado, Thiago Tanji por fim.