Globo desistiu de remake de novela que foi “destruída” por corte de cabelo


Globo desistiu de remake de novela que foi "rejeitada" por causa de corte de cabelo (Foto Reprodução/Internet)
Globo desistiu de remake de novela que foi "rejeitada" por causa de corte de cabelo (Foto Reprodução/Internet)

Remake da Globo foi praticamente “cancelado” por um motivo extremamente inusitado

Em outubro de 2021, a Tv brasileira perdeu Gilberto Braga, um dos nomes mais significativos da teledramaturgia nacional, graças a ele tivemos grandes tramas como; “Vale Tudo”, “Celebridade”, “Avenida Brasil” entre outras.

Uma característica muito marcante nas novelas de Gilberto Braga são os mistérios que suas tramas carregam, e que prendem o público até o fim, para que eles sejam “desvendados”.

 +Estrela da Globo admitiu ter saído com homens por dinheiro e usado drogas: “Foi por necessidade”

Porém  o nosso querido dramaturgo morreu antes mesmo de realizar um dos seus projetos, que era o remake de “Brilhante” novela de 1981. A novela original foi estrelada por ninguém mais ninguém menos que Vera Fischer, com sua personagem, Luíza, que inclusive ostentava um cabelo curto que na época deu muito o que falar.

Brilhante foi uma novela que causou muitas opiniões adversas (Foto Reprodução/Memória Globo)
Brilhante foi uma novela que causou muitas opiniões adversas (Foto Reprodução/Memória Globo)

O “corte” da polêmica

Mesmo com um elenco de peso, e a mentoria do mestre Gilberto Braga, “Brilhante” não brilhou no quesito audiência. Tudo por causa dos cabelos curtos da atriz Vera Vischer que acabaram chamando mais atenção do que a história em si. Para se diferenciar da personagem que ela viveu em “Coração Alado” Vera Fischer radicalizou no visual, e trocou os cabelos lisos até o ombro, por um cabelo bem curtinho e encaracolado.

Uma curiosidade ainda mais inusitada e surpreendente é que para minimizar as críticas, os figurinistas providenciaram um lenço no pescoço que virou a marca registrada da personagem.

Vera Fisher em "Brilhante" usando o fatídico lenço que virou marca registrada de sua personagem (Foto Reprodução/Internet)
Vera Fisher em “Brilhante” usando o fatídico lenço que virou marca registrada de sua personagem (Foto Reprodução/Internet)

Se não bastasse todo esse alvoroço por conta de um simples corte de cabelo, o dramaturgo ainda não conseguiu executar como gostaria a trama devido a censura vigente, afinal, ainda estavam em plena ditadura militar, e tudo passava pelo crivo do governo, um dos principais problemas para os militares era a existência de um personagem homossexual, o Inácio.

Homossexualismo era visto como contraversivo na época, logo, sem esses diálogos necessários, as narrativas ficaram pouco fluídas. Gilberto Braga chegou até a confessar os percalços da trama, ao livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”, do projeto Memória Globo, Braga falou sobre o desafio da trama:

“Brilhantes foi um fracasso retumbante. Entrou no ar e foi um susto, foi uma novela muito mal bolada com uma história impossível de contar. Não sei como eu caí nessa esparrela porque era uma censura rigorosa” – Disse ele

Remake

Em 2010, quando a Globo lançou a faixa de novela das onze com “O Astro”, Gilberto Braga enxergou naquele horário a chance de recontar a história de “Brilhante” sem o medo da censura. Com isso ele apresentou a “Sinopse de Intolerância”, logo após o grande fracasso de “Babilônia”, sua última empreitada.

João Ximenes Braga, amigo e parceiro de Gilberto Braga em várias novelas, escreveu com o autor os 80 capítulos de intolerância, que acabaram engavetados pelo Departamento de Dramaturgia da Globo, que era comandado por Silvio de Abreu.

Após a morte de Gilberto Braga, João Ximenes passou a defender que o texto da trama fosse disponibilizado pelo público.

Gilberto Braga, o dramaturgo de maior destaque da Rede Globo, morreu sem conseguir realizar seu projeto de remake (Foto Reprodução/Internet)
Gilberto Braga, o dramaturgo de maior destaque da Rede Globo, morreu sem conseguir realizar seu projeto de remake (Foto Reprodução/Internet)

 

 

Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....