Globo não ajudou autora, que reclamou de bagunça e largou novela pela metade


Autora abandonou a novela Quem é Você? na Globo. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)
Autora abandonou a novela Quem é Você? na Globo. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)

Autora da Globo enfrentou crise, mas não recebeu ajuda e largou novela pela metade

Apesar de não ser uma figura conhecida pelo grande público que segue as telenovelas brasileiras, a participação de Solange Castro Neves na equipe criativa de vários folhetins que entraram para a história da Globo não pode ser ignorada.

Solange era considerada a braço direito de autores renomados, como Cassiano Gabus Mendes e Ivani Ribeiro, e trabalhou em novelas de sucesso, como Final Feliz (1982), Amor Com Amor Se Paga (1984), Ti Ti Ti (1985), Brega e Chique (1987), Que Rei Sou Eu? (1989), Meu Bem, Meu Mal (1990), Mulheres de Areia (1993) e A Viagem (1994).

Em 1996, Solange recebeu a oportunidade de escrever uma novela como autora principal, Quem é Você?, com base em um argumento de Ivani Ribeiro. A trama contava com a presença de Elizabeth Savalla, Cássia Kis e Francisco Cuoco e abordava a disputa amorosa entre duas irmãs.

No entanto, o folhetim, que foi exibido no horário das 18h, teve um desempenho fraco em termos de audiência no início, o que levou a autora a buscar ajuda da alta cúpula da Globo para solucionar o problema. Infelizmente, essa iniciativa gerou uma grande confusão nos bastidores.

Autora Solange Castro Neves. (Foto: reprodução/internet)
Autora Solange Castro Neves. (Foto: reprodução/internet)

Autora não teve apoio da emissora

Solange não obteve apoio da direção da Globo para tentar contornar a crise de audiência e ficou bastante desapontada com a situação, o que a levou a abandonar a novela no capítulo 24. No entanto, os executivos da emissora também não fizeram muito para ajudar e apenas promoveram Lauro César Muniz, que já atuava como supervisor do folhetim, ao posto de autor principal.

Em entrevista, Solange revelou que a Globo estava passando por um período tumultuado nos bastidores após a saída de figuras importantes, especialmente José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que foi o grande líder do canal por um longo período.

“Estava acostumada a trabalhar com pessoas que conheciam minha abordagem e a respeitavam, e havia uma grande confiança mútua. Quando comecei a escrever, me senti órfã de pai e mãe em certo sentido. A Globo estava passando por uma enorme mudança com a saída de Boni, e Ivani, Cassiano [Gabus Mendes] e Paulo Ubiratan haviam falecido”, lamentou.

Consequentemente, Solange acabou deixando a Globo e nunca mais trabalhou lá. Mais tarde, ela foi contratada pela Record para escrever duas novelas: Marcas da Paixão (2000) e Roda da Vida (2002), mas não teve mais oportunidades na emissora carioca.