Grande sucesso na Globo, O Rei do Gado quase foi ao ar em outra emissora


Globo quase perdeu O Rei do Gado. (Foto: reprodução/Montagem)
Globo quase perdeu O Rei do Gado. (Foto: reprodução/Montagem)

Globo quase ficou para trás e por pouco não perdeu O Rei do Gado

Com certeza, um dos maiores arrependimentos da Globo em sua história de teledramaturgia foi a sua recusa em produzir a novela Pantanal em 1990. Todos sabem que o autor Benedito Ruy Barbosa apresentou o enredo à emissora carioca, mas esta considerou que a trama seria quase impossível de ser realizada naquele momento, o que levou o novelista a levar sua obra à TV Manchete, que concordou em produzi-la.

Com Cláudio Marzo, Marcos Winter e Cristiana Oliveira como protagonistas, Pantanal foi um verdadeiro fenômeno de audiência na extinta Manchete, superando a própria Globo no horário nobre. No entanto, a emissora conseguiu “reparar” esse erro apenas no ano passado, quando produziu um remake de Pantanal, que também foi um sucesso.

O que poucos sabem é que a Globo quase perdeu a chance de produzir outra novela de sucesso de Benedito Ruy Barbosa: O Rei do Gado (1996). Acontece que a trama rural, que está atualmente em reprise na emissora, seria a próxima novela do autor na TV Manchete, mas ele acabou voltando para a Globo logo após Pantanal, e a novela foi produzida lá.

Patrícia Pillar e Antonio Fagundes na novela. (Foto: reprodução/Globo)
Patrícia Pillar e Antonio Fagundes na novela. (Foto: reprodução/Globo)

Continuação de Pantanal em outro canal

Vale lembrar que, além de O Rei do Gado, Benedito Ruy Barbosa também planejava na época uma continuação de Pantanal. Ele estava convencido de que a trama poderia ter uma sequência com os filhos dos protagonistas, Jove e Juma, interpretados originalmente por Marcos Winter e Cristiana Oliveira, respectivamente. A história continuaria tendo o Pantanal como pano de fundo.

No entanto, esse projeto nunca saiu do papel, e logo após seu retorno à Globo, ele assinou a novela Renascer (1993) e, em seguida, O Rei do Gado, que só saiu do papel seis anos depois de Pantanal, devido a alguns adiamentos e impasses na emissora.