Globo quase trocou novelas das seis e das sete de horário; entenda o motivo


Novela da emissora quase trocou de horário (Foto: TV Globo)
Novela da emissora quase trocou de horário (Foto: TV Globo)

A Globo estava preocupada com o Ibope da faixa anterior aos telejornais 

A segunda versão da novela Mulheres de Areia (1993) é, sem dúvidas, uma das mais marcantes da história da teledramaturgia brasileira. Na época, a trama da Globo era exibida às 18h, mas tinha ibope de horário nobre, pois, logo em seu início, não só já contava com médias maiores que 40 pontos, como rapidamente bateu 50 pontos no Ibope. 

+ Casado há vários anos, Celso Portiolli teve beijo roubado por participante em quadro: “Isso é assédio!”

Os maiores destaques da obra foram Gloria Pires, no papel das gêmeas Ruth e Raquel, e Marcos Frota como Tonho da Lua. Na versão original, os intérpretes das gêmeas mais famosas das telinhas nacionais e de Tonho eram Eva Wilma e Gianfrancesco Guarnieri. 

Curiosamente, a segunda versão foi ao ar 20 anos depois da primeira e ambas são de autoria da falecida autora Ivani Ribeiro que, no ano seguinte, ainda viria a colocar o grande sucesso A Viagem no ar, cujo tanto o remake, de 1994, quanto a versão original, de 1975, são de sua autoria. 

Além de Marcos Frota e Gloria Pires, outros atores também se destacaram muito na trama como: Laura Cardoso, Sebastião Vasconcelos, Raul Cortez, Carlos Zara, Eloísa Mafalda, Paulo Goulart, Nicette Bruno, Adriano Reys, Vivianne Pasmanter e Humberto Martins. 

Gloria Pires em Mulheres de Areia (Foto: TV Globo)
Gloria Pires em Mulheres de Areia (Foto: TV Globo)

O Mapa da Mina

Na época, a Globo cogitou trocar a trama de Ivani de horário com o Mapa da Mina, do mago das sete, Cassiano Gabus Mendes, que passava as 19h. O intuito era aumentar a audiência da faixa um pouco mais tardia da Rede Globo, visto que esta obra não obteve tanto sucesso quanto as anteriores de Cassiano como Elas por Elas, Ti-ti-ti e Que Rei Sou Eu?. 

+ Autor de Pantanal quase abandonou novela por conflito nos bastidores: “É difícil”

Devido à ausência de sucesso, inclusive, Denise Saraceni, logo no início da obra, foi retirada do cargo de diretora-geral, para dar lugar a Gonzaga Blota. O intuito era que fosse alterado o modo como a história era contada. 

A história da obra consistia no mapa que Elisa (Carla Marins) teve tatuado em suas nádegas quando ainda era bebê. O desenho conduzia ao paradeiro de diamantes que foram roubados por Ivo (Paulo José) e Rodolfo (Mauro Mendonça) no Uruguai. Inúmeros personagens decidem tentar encontrar o tesouro e, a partir disto, a história se desenrola. 

Mauro Mendonça em O Mapa da Mina, 1993 (Foto: TV Globo)
Mauro Mendonça em O Mapa da Mina, 1993 (Foto: TV Globo)
Hudson William

Escrevo sobre notícias da TV e das celebridades há muitos anos com passagens, inclusive, por outros portais como TV Foco. Meu objetivo é informar com precisão e clareza.