Globo vetou romance lésbico em novela e quase causou pedido de demissão de famoso, que foi impedido pelos atores


Silvio de Abreu quase pediu demissão da Globo após veto em novela. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)
Silvio de Abreu quase pediu demissão da Globo após veto em novela. (Foto: reprodução/Montagem/Fatos da TV)

Silvio de Abreu enfrentou problemas com a novela Torre de Babel após a Globo vetar romance lésbico

Há 24 anos, a telenovela “Torre de Babel” finalizou sua exibição, mas ainda é lembrada pelo impacto que causou na época. Silvio de Abreu foi o autor responsável pela escrita da trama, que abordou temas polêmicos como drogas, violência e infidelidade no casamento. Contudo, foi o relacionamento entre as personagens Leila (interpretada por Silvia Pfeifer) e Rafaela (vivida por Christiane Torloni) que mais chocou o público.

O romance homoafetivo gerou uma onda de repúdio e protestos, o que fez o autor mudar o rumo da história. Abreu havia planejado uma explosão no shopping center, na qual Rafaela morreria e Leila sobreviveria. A intenção era explorar o preconceito em relação à amizade entre heterossexuais e homossexuais, com Leila se aproximando de Marta (interpretada por Glória Menezes).

No entanto, rumores sobre um romance entre Leila e Marta fracassaram e causaram ainda mais indignação. Para evitar uma rejeição ainda maior, Abreu decidiu incluir os personagens não aceitos na explosão. Além de Leila e Rafaela, também faleceu Guilherme (interpretado por Marcello Antony), o dependente químico.

Leila e Rafaela em Torre de Babel. (Foto: reprodução/Globo)
Leila e Rafaela em Torre de Babel. (Foto: reprodução/Globo)

Autor quase pediu demissão da emissora

O autor ameaçou pedir demissão, mas o elenco pediu para que ele ficasse e ele acabou continuando a escrever a trama. “Eu não podia continuar a história das personagens lésbicas, então eu as fiz explodir juntas, porque não queria separá-las”, afirmou Abreu em uma entrevista.

“A história da explosão do shopping não foi criada para melhorar a audiência, isso é mentira. A trama estava perdendo o sentido, pois cada vez que aparecia uma cena com as personagens lésbicas ou cenas de violência, elas eram cortadas”.

Autor Silvio de Abreu. (Foto: reprodução/Globo)
Autor Silvio de Abreu. (Foto: reprodução/Globo)

Dezesseis anos depois, a telenovela “Alto Astral” homenageou “Torre de Babel” e incluiu uma referência à explosão. Silvia Pfeifer e Christiane Torloni voltaram a integrar o elenco, mas desta vez, o desfecho foi completamente diferente. Durante um incêndio, Christiane assegurou que as personagens não morreriam, dizendo: “Dessa vez, não”.