Glória Pires chutou o balde e se revoltou com personagem abandonada em O Rei do Gado: “É horrível”


Glória Pires em O Rei do Gado. (Foto: Reprodução)
Glória Pires em O Rei do Gado. (Foto: Reprodução)

Uma das novelas de maior sucesso da história da Globo, O Rei do Gado enfrentou diversos problemas nos bastidores, com direito a insatisfação de atores do elenco com os personagens, como ocorreu com Glória Pires.

Em 1996, ano de exibição da novela, a atriz estava em alta depois do sucesso interpretando as gêmeas Ruth e Raquel em Mulheres de Areia, e todos esperavam que o seu retorno aos folhetins fosse em grande estilo, mas não foi isso que ocorreu. Na trama de Benedito Ruy Barbosa, ela interpretou Rafaela, personagem que se passava por Marieta Berdinazzi, sobrinha desaparecida de Jeremias (Raul Cortez). No entanto, os rumos que a personagem tomou no decorrer da história não agradaram nenhum pouco a atriz.

“Eu aceitei confiando plenamente em Benedito, porque tínhamos trabalhado em Cabocla [1979]. Houve algum problema, porque ele não desenvolveu a personagem como havia falado. É horrível quando você espera algo que não vem”, desabafou a estrela em sua biografia “40 Anos de Glória”, que foi lançada em 2010.

“Arregacei as mangas e levei a missão até o fim, dignamente. Foi o que me restou fazer”, completou a atriz, que no fim, viu a sua personagem ter um desfecho bastante criticado, ficando desnorteada em uma fazenda doada pelo tio.

Revolta de chefão da Globo com O Rei do Gado

Mas esse não foi o único problema que Benedito Ruy Barbosa teve de superar ao decidir mudar os rumos da história de O Rei do Gado. A trama abordou temas polêmicos, como a vida dos trabalhadores do Movimento Sem Terra e a Reforma Agrária, algo que dividia opiniões dentro da própria Globo, e revoltou o então chefão da emissora, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni.

Veja também: Após ser preso e ficar sem trabalho, ex-ator da Globo é sustentado pela mulher: “Não aguento mais”

Em entrevista para o livro Biografia da Televisão, Benedito Ruy Barbosa contou que o diretor geral do canal chegou a lhe telefonar, raivoso, questionando a sua decisão de abordar esses temas na novela, e porque ele não havia lhe comunicado isso com antecedência.

“Um dia, o Boni me ligou muito bravo porque eu coloquei os sem-terra na trama. Ele queria saber o porquê de não aparecer essa informação na sinopse”, relatou o veterano, que para conseguir autorização para continuar desenvolvendo o tema, ele teve de se explicar bastante e prometer tratar da temática com cautela.