Grande atriz da Globo perdeu o filho pequeno em tragédia e emissora tomou decisão surpreendente


Christiane Torloni é estrela da Globo. (Foto: reprodução/Montagem)
Christiane Torloni é estrela da Globo. (Foto: reprodução/Montagem)

Estrela da Globo, Christiane Torloni perdeu filho pequeno em uma tragédia

Uma das intérpretes mais conhecidas e admiradas da Globo, Christiane Torloni enfrentou, em tempos passados, a dor mais intensa que uma mãe pode suportar: a perda do seu filho. Em 1991, ao manobrar sua caminhonete na garagem da residência, a atriz perdeu o controle do veículo, que recuou de uma altura de 4,5 metros, resultando no falecimento de Guilherme, seu filho de somente 12 anos, que sofreu lesões cerebrais.

A celebridade, que estava em alta na Globo, com diversos trabalhos em andamento, entrou em uma depressão profunda em decorrência da dor e se mudou para Portugal para lidar com a situação de forma mais adequada.

“O sofrimento nunca desaparece. Apenas perde a intensidade, mas está sempre presente. É algo com que você precisa conviver diariamente. Não existe ex-mãe ou ex-filho. Lidar com isso é o grande desafio da vida. E, especialmente, não achar que isso foi um castigo”, afirmou a atriz em uma entrevista para a televisão portuguesa em 2013.

Christiane Torloni com os filhos gêmeos. (Foto: Reprodução)
Christiane Torloni com os filhos gêmeos. (Foto: Reprodução)

Globo tomou decisão surpreendente

Em uma declaração recente sobre esse momento doloroso que vivenciou, Christiane Torloni causou impacto ao revelar que a Globo fez o que poucas companhias fariam hoje em dia, oferecendo todo o seu apoio e concedendo um bom período de descanso para a atriz, mesmo que ela estivesse em sua fase de maior sucesso. Além disso, a emissora carioca continuou pagando parte do seu salário.

“Houve uma decomposição interior. Eu pensava que, caso ocorresse algo, eu nunca mais seria capaz de subir ao palco. Você se desintegra emocionalmente”, explicou a famosa.

Christiane se afastou da Globo por quase um ano, e somente retornou em 1992, com a minissérie As Noivas de Copacabana. Seu próximo papel em uma novela, porém, ocorreu somente dois anos depois, quando participou de A Viagem (1994).