Um dia antes de sua morte, Hebe Camargo foi condenada a pagar indenização para a mulher de Chitãozinho


Hebe Camargo e mulher do Chitãozinho (Foto: Reprodução, SBT, Instagram)
Hebe Camargo e mulher do Chitãozinho (Foto: Reprodução, SBT, Instagram)

Hebe Camargo foi processada por proferir ofensas à mulher de Chitãozinho

Hebe Camargo sempre ficou conhecida pela sua autenticidade e por disparar opiniões sem medo do que as pessoas poderiam dizer a respeito. Até por isso, ela ganhou muita admiração e carinho do seu público fiel, que até hoje, sentem saudades dos seus programas de auditório.

Hebe Camargo, sempre foi reconhecida pela sua autenticidade em suas opiniões (Foto Reprodução/Internet)
Hebe Camargo, sempre foi reconhecida pela sua autenticidade em suas opiniões (Foto Reprodução/Internet)

Porém, em uma ocasião, durante a apresentação dos seu programa no SBT, Hebe não se limitou em opinar sobre a traição do cantor Chitãozinho, só que ela passou um pouco dos limites e partiu pra ofensa.

Chitãozinho estava em processo de separação, Adenair Lima, com quem teve dois filhos, para casar se com Márcia Alves, ex vocalista e dançarina do grupo “Banana Split”

Polêmica envolvendo Márcia Alves

Na mesma época em que rolava esse desfecho na vida de Chitãozinho, estava no ar nas telinhas do Plim Plim, a novela “Laços de Família”. O sucesso de Manoel Carlos marcado por “Capitu”, uma garota de programa interpretada por Giovanna Antonelli.

Hebe levou Adenair para o sofá. Durante o bate papo ela usou a personagem para ilustrar Márcia, citando os homens que “largam a família “porque pensam que estão apaixonados por Capitu”

Devido a isso, Márcia Alves entrou imediatamente com um processo judicial contra Hebe Camargo. A ‘briga” se estendeu por muitos anos, tendo um desfecho somente um dia antes de sua morte, em 29 de setembro de 2012.

Hebe Camargo exagerou nas ofensas e acabou sendo processada pela esposa de Chitãozinho (Foto Reprodução/Internet)
Hebe Camargo exagerou nas ofensas e acabou sendo processada pela esposa de Chitãozinho (Foto Reprodução/Internet)

Segundo o portal Uol, a estrela do SBT foi condenada pagar o equivalente a 300 salários mínimos, com valor estipulado em 186.600 reais. Além de 37.320 reais referentes aos gastos com honorários de advogados e despesas que Márcia teve ao longo do processo.

Para a Justiça, Hebe Camargo, não poderia realizar um programa com estes questionamentos perante o ex esposa do cantor e seus filhos. Isso, sem correr o risco de partidarizar o julgamento que as crianças teriam em relação ao pai e a sua nova companheira.

Falas problemáticas

Um outro agravante, é que durante a exibição do seu programa, Hebe usou expressões como “aquela coisa”. “falsa”, “daquela moça”, “garota de programa”, “Capitus da vida” e “frequentadora do Café Photô”, pra quem não sabe, a “Casa Café Photô” é uma tradicional casa de prostituição em São Paulo, aonde só  frequentava membros da elite paulistana.

Contudo, esse enrosco veio a tona novamente, após o cantor se manifestar a favor de Jair Messias Bolsonaro, usando o argumento da “Defesa da Família”. Logo, internautas que sabiam dessa confusão, começaram a acusa-lo de hipocrisia, já que o mesmo abriu mão da sua esposa para viver um novo relacionamento.

Chitãozinho e a esposa Márcia Alves (Foto Reprodução/Internet)
Chitãozinho e a esposa Márcia Alves (Foto Reprodução/Internet)