Marcou na TV

Herança de eterna Odete Roitman acabou nas mãos do próprio motorista em atitude nobre


Beatriz Segall como a inesquecível Odete Roitman (Foto Reprodução/Internet)

Atriz que interpretou a icônica “Odete Rotmann” deixou uma bela herança

“Quem matou Odete Roitman”, durante muito tempo essa frase não saia da cabeça dos brasileiros, isso porque em 23 de dezembro de 1988, “Odete Roitman”(Beatriz Segall) havia sido morta por três tiros por um assassino oculto que deixou muitas famílias curiosas sobre qual seria o final da novela. Depois, foram mais longos 11 capítulos da trama de Gilberto Braga para o Brasil finalmente descobrir: quem teria tido coragem de dar um fim à matriarca da família Roitman?

"Quem matou Odete Roitman", fase icônica de "Vale Tudo" (Foto Reprodução/Globo)
“Quem matou Odete Roitman”, frase icônica de “Vale Tudo” (Foto Reprodução/Globo)

Infelizmente, Beatriz Segall, a atriz que deu vida a inesquecível “Odete Roitman”, também morreu, em setembro de 2018, vítima de uma complicação respiratória aos 92 anos. Apesar do luto que invadia os palcos teatrais e na emissora que mais atuou na vida, a Globo, o que chamou atenção após sua morte foi a herança que ela deixou e pra quem deixou.

A divisão de bens de Beatriz Segall foi deixada em um testamento, que ela legalizou em vida junto a seu advogado. E, para surpresa geral, ao contrário da sua personagem “Odete”, que era mesquinha e cruel, a atriz teve muito carinho e consideração pelos seus empregados, principalmente para o seu motorista, Adilson Ricardo Leite, que recebeu um carro zero quilômetro e um farto valor em dinheiro, estipulado pelos herdeiros.

Beatriz Segall marcou para sempre os palcos brasileiro e a televisão (Foto Reprodução/Internet)
Beatriz Segall marcou para sempre os palcos brasileiro e a televisão (Foto Reprodução/Internet)

No testamento da atriz, o veículo para seu motorista era descrito da seguinte maneira: “carro zero 0km, quatro portas, ar-condicionado, vidros elétricos, travas elétricas, direção hidráulica, entre outros opcionais” – Detalhando exatamente como deveria ser a herança

Dividindo os bens deixados pela atriz

O neto de Beatriz Segall, João Segall, conceituado diretor de cinema, revelou que o motorista da artista trabalhou para ela por mais de 15 anos. De um simples funcionário, ele se tornou um grande amigo e “fiel escudeiro”.

Nos seus últimos anos de vida, era Adílson Ricardo Leite quem cuidava de tudo, incluindo os assuntos burocráticos que cabiam à atriz, ou seja, não é de admirar que ela tenha deixado uma bela fatia de sua herança a ele.

Porém, o testamento de Beatriz Segall não beneficiou apenas ao motorista dela, mas sim, de outros nomes importantes na vida da veterana: Andres dos Santos Junior e José Paulo Ficks, amigos próximos da eterna Odete Roitman.

A herança do quadro “Caipiras na Neblina”, de autoria do pintor modernista Lasar Segall, pai de seu único marido, Maurício, ficou para os amigos dela citados no testamento.

Beatriz Segall teve três filhos em seu único casamento: Sergio de Toledo Segall, Mario Lasar Segall e Paulo de Toledo Segall. A divisão de bens adquiridos em vida pela atriz foram divididos em três metades iguais aos filhos, seus herdeiros diretos de sangue, conforme determina a lei.

Autor(a):

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida.Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgiaTambém sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....