Luto: Famoso do Roda Viva morre no auge de seus 73 anos


Roda Viva é um programa longo da TV Cultura
Roda Viva é um programa longo da TV Cultura (Foto: Reprodução)

Importante integrante do programa Roda Viva morreu aos 73 anos

Além dos convidados e dos jornalistas presentes, o programa Roda Viva, da Cultura tinha uma pessoa importante. Estou falando de Paulo Caruso, o chargista que trabalhava durante as entrevista para marcar o momento.

Infelizmente Paulo enfrentava um câncer. 🙁

Paulo Caruso nasceu em São Paulo, formado em arquitetura, ele não seguiu a carreira. Ainda nos anos 60 ele ingressou no Diário Popular e se tornou chargista. “O Pasquim” era um seminário do humor feito por Paulo e simplesmente nomes como: Ziraldo, Jaguar, Henfil, Millôr Fernandes, Fortuna e Reinaldo Figueiredo.

O Pasquim foi considerado um símbolo de resistência a ditadura militar na ocasião.

A revista Careta, revista Senhor, Isto É, Jornal do Brasil, Época, Folha de São Paulo, Veja e entre outros foram locais onde o chargista trabalhou.

Paulo Caruso (Foto: Reprodução/Cultura)

Desde muito cedo, Paulo Caruso foi um homem que tinha uma veia para criticar políticos. Ele ganhou a fama também por participar do Roda Viva desde que o programa fez sua estreia em 1986 na Cultura.

Paulo, em suma, desenhava ao vivo enquanto um convidado era entrevistado pelos jornalistas. Conforme uma frase se destacava, Paulo desenhava a cena e incluía a fala. Com o desenho já pronto, o Roda Viva o exibia.

Esta ação acabou se tornando uma das marcas do programa.

Saindo da TV e pensando pela carreira de Paulo como ilustrador, ele tem em seu currículo trabalhos como:

“Contos de pânico” (2004), “A cidade e suas histórias” (2005), “Gol e orgasmo (2010), “Diário de um magro” (2011),”Histórias de humor para quem está de bem com a vida: Ou quer ficar” (2011), “A Declaração dos Direitos Humanos: 30 artigos ilustrados por 30 artistas” (2014), e “Memórias embaralhadas: Damas de espada e valetes de ouro” (2016).

😮