Mansão de Agnaldo Timóteo acabou em ruínas e família entrou em guerra por milhões


Mansão de Agnaldo Timóteo. (Foto: Montagem/Reprodução)
Mansão de Agnaldo Timóteo. (Foto: Montagem/Reprodução)

Um dos cantores mais famosos e polêmicos da história, Agnaldo Timóteo morreu em abril de 2021, aos 84 anos, vítima da Covid-19. As décadas de trabalho na música fizeram o artista acumular uma fortuna, com um patrimônio avaliado em RS$ 30 milhões, mas após a sua partida, isso virou motivo de disputa entre a família.

No seu testamento, o cantor determinou que 50% dos seus bens ficassem com a sua filha adotiva, Keyty Evelyn, enquanto a outra parte seria dividida entre os afilhados Marcelo de Souza Vasconcellos e Márcio de Souza Vasconcellos, que devem ficar com 10% cada; os irmãos Rutnete e Cícero Thimoteo Pereira, que devem ficar com 15% cada. Maria do Carmo, sua outra irmã, ficou com um apartamento para usufruir enquanto estiver viva.

A disputa, no entanto, começou quando Damião Sá da Silva, o Timotinho, que se diz sobrinho de Agnaldo Timóteo, e que não consta no testamento do cantor, declarou guerra ao inventariante e à família biológica do “tio de coração” para ter participação nos bens.

Timotinho ao lado de Agnaldo Timóteo. (Foto: Reprodução)
Timotinho ao lado de Agnaldo Timóteo. (Foto: Reprodução)

Família de Agnaldo Timóteo acusa “sobrinho” de estelionato

Timotinho alega ter o apoio da filha adotiva do cantor, mas a jovem tem seus direitos tutelados pelo advogado Sidnei Lobo, inventariante da herança. A família, por outro lado, chega a acusar o rapaz de estelionato, e promete entrar com um processo contra ele. “Senhor Damião é um mentiroso! Ele quer continuar vivendo do Aguinaldo Timóteo mesmo depois de morto, infelizmente”, disparou Rutnete, irmã de Agnaldo, através de nota.

“Ele [Timotinho] fala que a casa da Barra e o patrimônio do Aguinaldo só possui um dono e isso é uma mentira, fraude e estelionato que ele comete. O patrimônio está na Justiça e, por enquanto, possui seis herdeiros, fora os que estão se habilitando”, continua.

Timotinho, no entanto, tem planos de lançar uma biografia contando todos os “segredos” de Agnaldo Timóteo, além de construir um museu para preservar a memória do artista, mesmo contra a vontade da família. “Sou sobrinho, filho e assessor de Agnaldo Timóteo, era assim que ele me apresentava para mídia e a todos ao seu redor. Durante 22 anos, eu cuidei do Timóteo. Queira ou não, eu vou lançar a biografia do Timóteo e eu vou falar da minha história de vida com ele e dos segredos que ele tinha. A família vir falar que eu sou estelionatário é uma falta de respeito”, disse o rapaz.