A atriz Maria Claudia, foi esquecida pela Rede Globo, após perder a família


Maria Claudia foi eleita pelo Fantástico como a mulher mais bonita do Brasil em 1978 e consagrada como uma das 10 mais lindas da década de 1970

Maria Claudia apesar de ter vivido grandes personagens nas novelas da Globo, a atriz está longe da telinha há alguns anos.

Aos 17 anos, em 1963, ela deu início à sua trajetória como atriz. Além disso, a talentosa artista também exerceu a profissão de modelo, sendo o rosto de várias campanhas publicitárias e ensaios de moda.

Em 1969, ela assumiu a posição de apresentadora no Telejornal Pirelli, transmitido pela TV Rio. No ano seguinte, teve sua estreia na telinha atuando na novela Verão Vermelho.

Posteriormente, ela foi selecionada para colaborar mais uma vez com Dias Gomes, dessa vez atuando em Assim na Terra Como no Céu. A partir desse momento, ascenderia como uma das principais figuras da emissora do Rio de Janeiro.

Papéis de destaque

Maria Cláudia e Luís Gustavo em Te Contei?
Maria Cláudia e Luís Gustavo em Te Contei?

Maria Claudia ainda participou de produções como Minha Adorável Companheira (1971), Floresta de Rocha (1972), O Amado Apreciado (1973), onde teve um papel proeminente como Gisa, O Semideus (1973), O Confronto (1974) e Nina (1977).

No ano de 1978, ela foi a estrela principal de Te Contei, um filme dirigido por Cassiano Gabus Mendes. Pouco tempo depois, atuou em Feijão Maravilha (1979), Plumas e Paetês (1980), Terra do Sem-Fim e Moinhos de Vento.

Posteriormente, juntou-se ao elenco de Pão, Pão, Beijo Beijo (1983), uma novela escrita por Walther Negrão e atualmente transmitida no canal Viva.

Nesse projeto, seu papel era o de Luiza, uma personagem que rivalizava com sua irmã Bruna (Elizabeth Savala) pelo afeto do enigmático Ciro (Cláudio Marzo).

Rara Doença

A trajetória da artista deu uma reviravolta significativa quando ela percebeu que enfrentava uma dificuldade nas suas cordas vocais, que se intensificou entre o final de 1984 e o início de 1985, resultando na perda total da sua capacidade vocal.

“Disseram-me que foi câncer, mas eu só sei que eu perdi meu pai, minha melhor amiga, que eu considerava uma irmã de sangue, e minha mãe, um depois do outro. Minha mãe morreu em 28 de agosto de 1984. Pensei que fosse a última perda, mas no Réveillon daquele ano fiquei sem a voz. E era tudo emocional. Afinal, tinha perdido tudo o que eu tinha na minha vida. Sou filha única. Fiquei sozinha”, relatou a atriz em entrevista concedida ao jornal O Globo.

Ela precisou passar por um longo período de terapia antes de retomar sua participação nas filmagens de 1992, interpretando o papel de Kelly, uma mulher extravagante em “Deus nos Acuda”, uma produção de Silvio de Abreu.

Depois dessa tarefa, Maria Cláudia revelou, naquela mesma postagem, as razões pelas quais ela não encontrou mais oportunidades de emprego na Globo.

“Não pintou mais convite, mas não sei o motivo. Tenho, inclusive, o maior carinho por todos na Globo. Mas, como não me chamavam, e pedra que não rola cria limo, pensei que estava na hora de correr perigo. Nascer, viver e morrer no mesmo lugar é muito limitado”, enfatizou.

Sumiço de Maria Claudia das telinhas

Maria Cláudia de Souza Santos (Foto: Reprodução)
Maria Cláudia de Souza Santos (Foto: Reprodução)

Apesar de ter se restabelecido, voz de Maria Claudia nunca mais recuperou sua tonalidade original.

Em 2004, sua carreira teve um novo impulso ao adentrar o mundo do teatro. A talentosa artista firmou um contrato com a emissora Record nesse mesmo ano, assumindo papéis de destaque na reedição da renomada obra “A Escrava Isaura”. Posteriormente, participou das produções “Os Mutantes”, “Caminhos do Coração” (2007) e “Amor e Intrigas” (2008).

Maria Cláudia mudou-se para o SBT, onde participou da nova versão da novela Uma Rosa com Amor (2010). Seu mais recente projeto televisivo foi na série Louca Família, transmitida pela Record.

Atualmente, aos 72 anos, Maria Cláudia reside no Rio de Janeiro. Em 1976, ela contraiu matrimônio com o escritor e jornalista Luiz Carlos Maciel, falecido em 2017. O casal não teve descendentes

Lucas Goia

Autor(a):

Lucas Goia