Marido de Ana Hickmann abre conta em banco e gasta tudo em apenas 2 dias


Ana Hickmann e seu marido (Foto: Reprodução, Instagram)
Ana Hickmann e seu marido (Foto: Reprodução/Instagram)

Após o caso de agressão contra Ana Hickmann vim à tona, dívidas milionárias de Alexandre Correa são expostas

O empresário Alexandre Correa, marido da apresentadora Ana Hickmann, abriu uma conta na Caixa Econômica Federal e em apenas dois dias sacou 99,6% do limite do cheque especial, de R$ 300 mil. Vinte e um dias depois de aberta a conta, já tinha comprometido todo o limite de R$ 200 mil de dois cartões de crédito, supostamente para pagar dívidas. Correa quitou apenas parte dos juros e está sendo processado pelo banco federal, que lhe cobra R$ 682 mil.

Casados há 25 anos, Ana e Correa estão passando por uma grave crise conjugal. No último dia 11, durante uma discussão na cozinha de casa, Correa agrediu Ana, a pressionando contra uma parede e ameaçando dar cabeçadas. A apresentadora da Record o denunciou à polícia, e eles estão separados desde então.

Ana Hickmann e Alexandre Correa (Foto: Reprodução, Instagram)
Ana Hickmann e Alexandre Correa (Foto: Reprodução, Instagram)

Aos amigos, Ana tem deixado claro que o motivo da briga foi financeiro. O Notícias da TV teve acesso a conversas em que ela afirma que Correa “destruiu o patrimônio” da família, colocando em risco o filho do casal, de 10 anos.

As dívidas do casal somariam R$ 14,6 milhões, de acordo com petição protocolada pelo Banco Safra no final de outubro. As ações mostram que Correa, que é administrador da marca e dos bens de Ana, tem um histórico de empréstimos bancários lastreados por imóveis, essa prática vem desde a década passada.

Os empréstimos se tornaram mais frequentes a partir de 2021, durante a pandemia, mas a situação saiu do controle somente em junho deste ano. Atualmente, bancos estão cobrando na Justiça R$ 7,5 milhões por falta de pagamento de  empréstimos contraídos entre setembro de 2021 e junho deste ano, mas o casal deve muito mais que isso.

Dívidas milionárias

A cobrança da Caixa é apenas contra Alexandre Correa, não envolve Ana Hickmann ou suas empresas. Trata-se de um indicador de descontrole financeiro e desespero, pela contratação de juros exorbitantes de cartão de crédito e cheque especial.

O curto período –21 dias– em que todos os recursos (R$ 500 mil) foram esgotados nos leva a crer que a conta foi aberta com o objetivo de pagar dívidas. Os dados a seguir estão em processo na Justiça Federal sem sigilo judicial.

Ana Hickmann e Alexandre Correa (Foto: Reprodução, Instagram)
Ana Hickmann e Alexandre Correa (Foto: Reprodução, Instagram)

Correa abriu a conta na Caixa em 30 de setembro do ano passado. Quatro dias depois, fez uma TED (transferência eletrônica) de R$ 99.800 usando o limite do cheque especial. Em 5 de outubro, transferiu mais R$ 199.000. Já em novembro, cobriu a conta com R$ 22 mil, suficientes apenas para pagar os juros da dívida de R$ 298.800. Em dezembro, depositou outros R$ 28 mil, consumidos integralmente pelos juros do mês.

O empresário começou 2023 com o limite do cheque especial estourando, devendo R$ 325.713. Não depositou mais um tostão na conta. Em março, a dívida já era de R$ 394.735.